Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

João Moutinho foi o motor do Leão

Um triunfo por 2-0 sobre o Vitória de Setúbal valeu ontem ao Sporting a conquista do Torneio do Guadiana. Um bom golo de João Moutinho, na sequência de um livre directo, e outro de Varela, a cinco minutos do fim, chegou para os ‘leões’ somarem mais uma vitória nesta pré-época e José Peseiro teve a oportunidade de ver em acção alguns dos jogadores menos utilizados. Entre eles, de destacar o jovem Nani, que deu excelentes indicações e pode vir a ser uma das surpresas do Sporting esta época.
31 de Julho de 2005 às 00:00
João Moutinho foi o motor do Leão
João Moutinho foi o motor do Leão FOTO: Carlos Almeida
José Peseiro efectuou ontem várias alterações no onze, poupando a maior parte dos jogadores que na véspera actuaram na goleada ao Middlesbrough. Apenas o capitão Beto e João Moutinho, o motor do meio-campo, mantiveram a titularidade e, naturalmente, a equipa não apresentou o rendimento patenteado frente aos ingleses. Ainda assim, os ‘leões’ voltaram a mostrar bom ritmo de jogo e revelaram-se bastante perigosos no ataque, nomeadamente nos momentos iniciais. A dupla Silva e Deivid quis mostrar serviço, mas destacou-se com algumas perdidas.
Silva (5’) falhou de cabeça, após cruzamento de Nani. Depois, foi a vez de Deivid (8’) rematar um nada ao lado. Silva (24’) voltou a falhar o golo de forma flagrante, cabeceando ao lado, apesar de saltar sozinho.
O jovem Nani foi fazendo mossa no lado direito, protagonizou algumas jogadas bonitas e arrancou excelentes cruzamentos, quase sempre mal aproveitados pelos avançados. O Sporting teve o domínio de jogo, mas os setubalenses conseguiram responder a meio da primeira parte. Valeu o fulgor de João Moutinho – o melhor em campo –, que na ausência de Rochemback (só entrou na segunda parte) foi o líder do meio-campo. O momento alto aconteceu aos 50’, quando Moutinho marcou um belo golo, na sequência de um livre directo. O jogo foi perdendo depois alguma qualidade e o ritmo baixou. Mas ainda houve tempo para mais um golo, apontado por Varela (85’), a passe de Rochemback.
LUTA SILVA-MANOEL
Face à intenção de Peseiro em dispensar um dos avançados, Silva e Manoel, os principais candidatos, procuraram mostrar serviço. O primeiro esteve interventivo, mas voltou a mostrar falta de pontaria, falhando duas boas oportunidades de golo. Manoel, que marcara ao Middlesbrough, jogou os últimos 26’, mas esteve discreto. A decisão está nas mãos de Peseiro.
FICHA TÉCNICA
Local: estádio do Algarve (4.000 espectadores)
Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)
Sporting: Nélson, Miguel Garcia, Beto, Semedo, Paíto, Luís Loureiro, João Moutinho, Nani, Tello, Silva, Deivid. Jogaram ainda: Polga, Tonel, Varela, Rochemback, Manoel, Sá Pinto, Douala e A. Marques. Treinador: José Peseiro.
Vitória de Setúbal: Marco Tábuas, Janicio, Vríssimo, Fonte, Nandinho, Diakite, Bruno Ribeiro, Binho, Lacombe, Madior Ndiaye, Heitor. Jogaram ainda: Sougou, Dembelê, Ricardo Chaves, Fonseca e Franja. Treinador: Norton de Matos.
Marcador: 1-0, João Moutinho (50m); 2-0, Varela (85m)
Acção disciplinar: Amarelos: Luís Loureiro (46m)
MIDDLESBROUGH TERMINA EM TERCEIRO
O Middlesbrough ficou no 3.º lugar do Torneio do Guadiana (3-1 na marcação de grandes penalidades, após 0-0 no tempo regulamentar) relegando o Bétis de Sevilha para o último posto num jogo muito agradável, em que faltaram apenas os golos.
Uma primeira parte equilibrada, em que as melhores oportunidades pertenceram aos britânicos. Na segunda metade, tudo se modificou. O Bétis, com um ‘pressing’ agressivo, dominou por completo, mas pecou na finalização. O português João Tomás foi dos poucos jogadores não utilizados pelo técnico andaluz, tudo indicando que será dispensado pelos sevilhanos, que, no desempate por pontapés da marca da grande penalidade, falharam três dos quatro remates efectuados.
Ao contrário do esperado, poucos foram os espanhóis e ingleses que se deslocaram ao Estádio Algarve. Talvez decepcionados pelas derrotas na primeira jornada, os adeptos das duas equipas estrangeiras primaram pela ausência, causando um rombo na bilheteira.
Ver comentários