Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

JOÃO VALE E AZEVEDO PERTO DA LIBERDADE

O ex-presidente do Benfica João Vale e Azevedo está a um passo da liberdade. Depois de em Julho ter visto recusado o estatuto de preso preventivo no âmbito do "caso Ovchinnikov", o acórdão condenatório transitou em julgado, dando agora a Vale e Azevedo a possibilidade de sair em liberdade condicional, ainda este mês.
15 de Agosto de 2003 às 00:44
Fonte próxima do ex-presidente do Benfica referiu ao CM que Vale e Azevedo já entregou todos os pedidos necessários para se instaurar o processo interno de liberdade condicional, cabendo agora ao juiz do Tribunal de Execução de Penas (TEP), em conselho técnico, avaliar o pedido, uma vez que já cumpriu mais de metade da pena – foi detido a 7 de Agosto de 2001.
Segundo a mesma fonte, a decisão do juiz do TEP pode ser tomada durante as férias judiciais.
Recorde-se que num processo de liberdade condicional, a decisão do juiz de penas tem por base um relatório dos vários serviços da cadeia, assim como do Instituto de Reinserção Social e tem em atenção se o arguido tem outros processos pendentes.
No caso de Vale e Azevedo, este encontra-se a ser julgado no âmbito do processo Euroárea onde é acusado de crimes de peculato, falsificação de documentos e branqueamento de capitais podendo, contudo, aguardar julgamento em liberdade, caso o juiz de penas se decidir pela condicional.
Ver comentários