Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

“Joguei a pensar no piso rápido”

O sorriso acanhado com que Michelle Brito se apresentou no Media Center após a derrota com a croata Sanda Mamic (6-2, 0-6 e 4-6) foi traído pelos olhos ainda vermelhos das lágrimas que a jovem portuguesa verteu enquanto abandonava o court central.
16 de Abril de 2008 às 00:30
“Joguei a pensar no piso rápido”
“Joguei a pensar no piso rápido” FOTO: Inácio Rosa/Lusa

"Estava ansiosa por querer fazer tudo bem e não parei de atacar, como se estivesse a jogar em piso rápido. Vou olhar para o que fiz mal e corrigir os erros", disse a jovem de 15 anos.

Curiosamente, a entrada em prova tinha deixado esperanças de um triunfo fácil. Só que depois de vencer o primeiro set com um ténis seguro e agressivo (6-2), Michelle quebrou, acusou a pressão e sofreu um ‘doloroso’ 0-6: "Não sei o que aconteceu. Com 40-15 no terceiro jogo tive oportunidade para reduzir para 1-2."

No terceiro e derradeiro set, a tenista portuguesa teve por duas vezes hipótese de igualar-se a Mamic (aos 2-3 e aos 4-5), mas o jogo cínico da croata e a ansiedade de Michelle levaram a melhor: "Ela [Mamic] passou a jogar mais em balão a tentar forçar o meu erro. Espero poder voltar para o ano, com um ‘wild card’ ou quem sabe com entrada directa e chegar mais longe."

A terminar, Michelle agradeceu o apoio e carinho que recebeu dos adeptos: "Não o pude fazer quando deixei o campo porque estava a ser muito difícil falar."

Ao CM, João Lagos, director do torneio, lamentou o afastamento precoce de Michelle: "Faltou um bocadinho de experiência no pó de tijolo. Mas estou certo de que nos próximos 2/3 anos terá oportunidade de voltar e vencer."

Luiz Felipe Scolari destaca "qualidade de jogo" de Michelle

Habituado aos grandes embates de futebol, Luiz Felipe Scolari fez questão de estar presente na partida de estreia da jovem Michelle Brito. O tema Selecção não podia faltar, mas foi o ténis que mais se destacou na breve conversa que manteve ontem com os jornalistas. Apesar da derrota da jovem promessa do ténis português, ‘Felipão’ gostou da atitude da tenista. "O jogo dela tem boa qualidade, mas com a idade irá crescer mais. Encontrou uma oponente de boa qualidade. Vai aprendendo nas competições", salientou o brasileiro que se fez acompanhar no Estoril do seu adjunto Flávio Murtosa. No que toca à modalidade onde Roger Federer é ‘rei’, Scolari afirmou que "ténis só a ver na bancada ou na televisão". "Eu como jogador de ténis sou muito ruim. Venho ver e fico admirado porque os jogadores têm muita técnica, porque somos muito amadores às vezes nos estágios com o Murtosa e o Darlan. Não jogamos nada e umas vezes ganho eu, outras eles", disse. Falando dos gostos desportivos dos dois filhos, Scolari salienta que o filho Fabricio pratica e gosta muito de ténis. "Ele joga comigo e perde porque vou fazendo com que ele fique nervoso e ganho. Ele erra mais do que eu", gracejou o técnico brasileiro ao serviço de Portugal.

A triatleta Vanessa Fernandes também foi ver por dentro o mundo do Estoril Open. "Estive a ver a Michelle e é uma miúda com bastante garra. Daqui a uns anos vamos ouvir falar muito nela ", disse. A campeã do Mundo destacou ainda as diferenças que ainda existem entre a promoção do ténis e do triatlo. "A organização do ténis tem uma base já formada há vários anos. Nós não temos Mercedes nem iates à porta das instalações", brincou.  

NOTAS

JÁ A PENSAR EM ROLAND GARROS

A tenista portuguesa revelou que está já a pensar nos qualifyings do torneio sénior de Roland Garros: "Espero passar algumas rondas." 

DISTINÇÃO DO CNID APÓS ENCONTRO

No final do encontro, Michelle foi distinguida com o prémio de Melhor Atleta Feminina no Estrangeiro atribuído pelo CNID.

ROGER EM RITMO DE TREINO AINDA SE ASSUSTOU

Não foi fácil a estreia de Roger Federer no Estoril Open. O número 1 do ranking ATP precisou de três sets para ultrapassar um combativo Olivier Rochus (4-6, 6-3 e 6-2). O tenista belga – o mais baixo do tour com 1,67 m – aproveitou o ritmo de ‘treino’ que Federer apresentou no primeiro set para chamar a si o triunfo na primeira partida. O público, entusiasmado com o excelente espectáculo proporcionado pela dupla, correspondeu e acabou por ver ‘The Man’ Federer aumentar o rendimento e conquistar os dois sets seguintes (6-3 e 6-2).

"Senti alguma pressão no primeiro jogo. Sabia que iria ser difícil, mas não esperava cometer tantos erros. Felizmente, acordei no final do primeiro set", disse Federer, que foi campeão de pares de juniores, em Wimbledon, com Rochus.

O belga, que ainda guarda a foto da ocasião, recorda-se de um ‘Rog’ bem diferente: "Na altura não era assim tão bom. Mas hoje, não há dúvidas de que é o melhor tenista do Mundo."

NÚMERO DO DIA: 7232

Este é o número de espectadores que passaram ontem pelo Estoril. É a segunda maior marca de sempre para uma terça-feira (o recorde foi no ano passado com 7716 espectadores). O facto de Roger Federer entrar em prova contribuiu para o facto, com o Court Central a estar praticamente lotado, com mais de 6700 espectadores nas bancadas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)