Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

"Jorge Jesus tem as costas quentes”

Na antevisão da partida com o Beira-Mar, José Couceiro apelou à união dos sportinguistas, pediu aos adeptos para não assobiarem a equipa e respondeu às críticas do treinador do Benfica, acusando-o de ser “protegido” .
6 de Março de 2011 às 00:30
SPORTING, JOSÉ COUCEIRO, LIGA, FUTEBOL, JORGE JESUS, OCEANO
SPORTING, JOSÉ COUCEIRO, LIGA, FUTEBOL, JORGE JESUS, OCEANO FOTO: Rui Minderico

– A derrota com o Benfica [1-2], o oitavo jogo do Sporting sem vencer, afectou os jogadores? O que espera frente ao Beira-Mar?

José Couceiro – É complicado, porque não há jogos fáceis e porque tem associado outros factores, entre eles esse de a equipa ter de reagir à frustração da derrota no Estádio da Luz [1-2, para a Taça da Liga], jogo que disputámos com intenção de ganhar. Temos de reagir e ganhar ao Beira-Mar. Os sportinguistas têm de perceber que os nossos adversários tem todo o interesse que o Sporting não renasça em termos desportivos e em dividir o mercado. Mas, se ao primeiro sinal de perigo, começam a assobiar, estão a fazer o jogo do Benfica e do Porto.

– Porquê a escolha de Oceano?

– Propus que integrasse a estrutura do Sporting, pois penso que as decisões que temos de tomar não devem ser conjunturais. Devem ter uma base estrutural, e entendo que o Sporting necessita de estrutura que lhe possa dar mais consistência. Já trabalhei com ele e é bom termos connosco pessoas que conhecem o Sporting.

– Sabe como vai ser o seu futuro no Sporting?

– Quando vim para o Sporting sabia a função que me estava definida. O quadro alterou-se e, depois de o presidente estar eleito, temos de conversar. Estou preocupado com o futuro do Sporting, não com o meu. Não tive nenhuma conversa formal com qualquer candidato.

– Já está a trabalhar com a próxima época em mente ?

– Temos de começar a preparar a nova época e o futuro agora. Não basta juntar aqui um grupo de jogadores, um treinador e está tudo feito. Quem pensa assim está enganado.

– Jorge Jesus disse, após o dérbi, que José Couceiro começou mal, porque olhou para o árbitro [Jorge Sousa] em vez de olhar para a equipa do Sporting...

– Quando se está tão protegido como ele [Jorge Jesus], é natural. Nem o ouço fazer críticas, os processos disciplinares demoram tanto. Não gosto de falar dos outros, pelo que também não têm de fazer avaliações qualitativas das minhas intervenções. Quem tem as costas quentes, sente-se à vontade para fazer as críticas que entender. Não fiz críticas à qualidade do árbitro ou levantei qualquer suspeição. Tenho o maior respeito pelo Jorge Sousa.

"É TRISTE PENSAR NO 3º LUGAR"

Oceano Cruz, o eleito por José Couceiro para o cargo de treinador adjunto, quer transmitir "experiência" à equipa e "incutir a forma guerreira como os jogadores do Sporting devem encarar os próximos jogos". Em declarações ao site oficial do clube, o ex-seleccionador nacional de sub-21 destaca a importância de manter a actual posição na Liga. "Sei que é triste estarmos a pensar no terceiro lugar, mas essa é a única possibilidade que o Sporting tem neste momento. Precisamos de todos os sportinguistas para que a equipa consiga esse objectivo. Não alcançando essa meta, vamos colocar em causa a próxima época", frisou.

SPORTING JOSÉ COUCEIRO LIGA FUTEBOL JORGE JESUS OCEANO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)