Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

JOSÉ MOURINHO NEGA ASSÉDIO

José Mourinho negou ontem, através de uma nota à Imprensa, ter efectuado qualquer telefonema ou enviado mensagens para a companheira de um elemento dos Super Dragões que, pouco antes da final de Gelsenkirchen, o ameaçou de morte.
7 de Setembro de 2004 às 00:00
“A única verdade saída da referida conferência de Imprensa é que, efectivamente, José Mourinho foi alvo de ameaças de morte. Sobre as restantes afirmações e com o objectivo de esclarecer definitiva e cabalmente a opinião pública, declara-se que é totalmente falso que tenha enviado as referidas mensagens ou feito os alegados telefonemas”, pode ler-se.
Mas o técnico, através do assessor Eládio Paramés, promete não se ficar por aqui, garantindo que vai agir judicialmente para “obrigar os autores a provarem as afirmações que proferiram”.
Atento às repercussões de todo este processo, Mourinho lembra, na mesma nota informativa, que “as insinuações e boatos colocados a circular não são inocentes”.
“Estas afirmações, tal como outras insinuações, rumores e boatos postos a correr antes e imediatamente após a sua ida para o Chelsea FC, não são inocentes e não surgiram por acaso, mas nem por isso deixam de ser graves pois pretenderam (mas não conseguiram) colocar em causa a sua honra e dignidade, quer como Homem, quer como chefe de família, quer como profissional de êxito comprovado”, sustenta a defesa de José Mourinho.
"VAMOS A TRIBUNAL"
Mas não tardou a resposta dos Super Dragões à reacção de Mourinho. Rui Teixeira, líder do principal grupo de apoio portista, ficou algo surpreendido com a reacção de José Mourinho, mas diz que a claque organizada do FC Porto fará o que tiver que ser feito.
“Surpreende-me um bocado esta reacção, porque acho que quem tem mais a perder é ele. De qualquer modo, se for preciso ir [a tribunal] será como ele quiser”, disse ontem à noite ao CM.
“Alguma coisa deve ter ficado, mesmo que tenha sido em mensagens ou telefonemas sem número atribuído no telemóvel”, diz, para sustentar a posição assumida.
O líder da claque fez ainda questão de explicar que o FC Porto ou a sua SAD nada tiveram a ver com a conferência de Imprensa anteontem realizada. “O FC Porto respeita a nossa posição. Sabe que é uma questão pessoal e por isso não interferiu em nada”. De resto, Rui Teixeira garante que não falaram com ninguém da SAD, nem antes da conferência de Imprensa nem depois.
“Nós, noutras alturas já tomámos posições contra a SAD e a direcção”, relembra, acrescentando: “Por isso não tínhamos que dizer nada à SAD, nem a SAD de interferir em nada”.
FAMÍLIA REMETE-SE AO SILÊNCIO
A família Mourinho não pretende comentar a polémica em que o treinador do Chelsea se viu envolvido. O Correio da Manhã chegou à fala com o pai do técnico, Mourinho Félix (ex-técnico do Vitória Setúbal), mas este preferiu remeter-se ao silêncio.
Este procedimento vem, aliás, ao encontro do que é pretendido por José Mourinho. Foi o próprio treinador dos ‘blues’ que pediu a toda a sua família, ainda antes da final da Liga dos Campeões frente ao Mónaco (3-0) – altura em que surgiram as ameaças de morte –, para não se envolver neste caso.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)