Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

JUÍZ LUSO IMPOÊM-SE

O árbitro português Carlos Ramos esteve no centro das atenções no encontro que ditou a eliminação do medalha de ouro Nicolas Massu, pelo jogador arménio Sargis Sargsian, ao cabo de mais de cinco horas de jogo.
4 de Setembro de 2004 às 00:00
O chileno disputou um encontro muito emotivo e partiu duas raquetas, entre outras diatribes no court, que tiveram como consequência directa três advertências, a última das quais se traduziu na perda de um jogo.
Mesmo depois de um ponto de penalidade, pela segunda advertência, o chileno se controlou e num momento decisivo, no quinto set, voltou a partir a raqueta no chão num gesto que não deixou grandes alternativas a Ramos.
Ainda a quente e visivelmente transtornado, Massu declarou que “este árbitro nunca mais deveria dirigir um encontro”, entendendo que Ramos deveria ter sido mais condescendente, dado estarem no court há mais de cinco horas...
Entretanto, merece destaque a coincidência de ambos os campeões de Roland Garros terem sido afastados da prova. Gaston Gaudio foi afastado pelo sueco Thomas Johansson 6-3, 2-6, 6-4, 6-4 e, sobretudo Anastasia Myskina foi surpreendida pela sua compatriota Anna Chaketadaze, de 17 anos, em duas partidas (7-6, 6-3).Esta última foi uma grande surpresa, pois tratava-se de uma estreia absoluta da jovem moscovita, oriunda das qualificações, conforme atesta a 374.ª posição no ‘ranking’ WTA.
Quem continua na senda das vitórias é a francesa Amélie Mauresmo, segunda cabeça-de-série, que ontem qualificou-se para a quarta eliminatória ao derrotar a venezuelana Maria Vento-Kabchi por 6-2 e 6-0.
Após eliminar a 31.ª jogadora do quadro, Mauresmo vai defrontar na próxima ronda a vencedora do encontro entre a italiana Francesca Schiavone, 16.ª cabeça-de-série, e a norte-americana Angela Haynes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)