Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Lance Armstrong investiu na Uber sem saber e ganhou milhões: "Salvou a minha família"

Ciclista caiu em desgraça depois de assumir que recorria ao doping.
7 de Dezembro de 2018 às 10:28
Lance Armstrong
O antigo ciclista Lance Armstrong
Lance Armstrong
Lance Armstrong
O antigo ciclista Lance Armstrong
Lance Armstrong
Lance Armstrong
O antigo ciclista Lance Armstrong
Lance Armstrong
Lance Armstrong já foi do céu ao inferno. Ganhou 7 edições seguidas da Volta a França, mas depois, numa entrevista a Oprah Winfrey, em 2013, confessou publicamente aquilo que há muito se comentava em surdina: o todo campeão norte-americano dopava-se. Perdeu todos os seus título, foi proibido de participar em qualquer competição de ciclismo e caiu em desgraça.

Os patrocinadores fugiram a sete pés, com receio que a sua marca fosse associada a um escândalo de doping, e o corredor viu todas as suas fontes de rendimento secarem.

Mas nem tudo correu mal, pois pouco depois tirou muitos dividendos de um investimento que fez 'às escuras'. "Conheci os Chris Saca [um famoso investidor de risco] quando ele trabalha com a Google e com o Twitter", contou o norte-americano numa entrevista à CNBC.

"Disse-me um dia que estava à procura de investidores e perguntou-me se queria pôr dinheiro num projeto interessante. Sabia que ele era um tipo inteligente e com bons contactos e pensei 'por que não?' Nem sabia que se tratava da Uber, pensei que era para comprar ações do Twitter, mas afinal foi para um fundo minúsculo, a Uber, que valia uns 3,7 milhões de dólares. Dei-lhe 100 mil dólares. Agora valem muito mais. Isto salvou a minha família", disse.

A Uber está hoje avaliada em 76 mil milhões de dólares.
Twitter Armstrong CNBC Volta a França Oprah Winfrey Saca Chris Google Uber desporto ciclismo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)