Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Rui Vitória diz que Benfica vai fazer golos ao PAOK em Salonica

"Temos noção das dificuldades que nos esperam, mas, em casa, criámos várias oportunidades de golo", referiu.
Lusa 28 de Agosto de 2018 às 19:39
Rui Vitória
O treinador dos encarnados, Rui Vitória
O treinador dos encarnados, Rui Vitória
Rui Vitória
O treinador dos encarnados, Rui Vitória
O treinador dos encarnados, Rui Vitória
Rui Vitória
O treinador dos encarnados, Rui Vitória
O treinador dos encarnados, Rui Vitória

O treinador do Benfica disse esta terça-feira que a equipa vai marcar golos frente ao PAOK, na segunda mão do 'play-off' da Liga dos dos Campeões de futebol, se tiver metade das oportunidades que criou no Estádio da Luz.

"Temos noção das dificuldades que nos esperam, mas, em casa, criámos várias oportunidades de golo, fomos melhores e temos capacidade para marcar golos aqui. Se tivermos metade das que criámos na Luz, vamos fazer golos aqui. Vai ser um jogo empolgante, em que o aproveitamento das ocasiões de golo e a eficácia vão ser determinantes", prevê Rui Vitória, que não espera um adversário remetido à defesa pelo facto de ter uma ligeira vantagem decorrente do empate a um golo da primeira mão.

O técnico 'encarnado' entende que o PAOK não se vai remeter à defesa, porque "sabe que o Benfica tem feito golos em todos os jogos", razão pela qual "irá tentar impor a sua forma de jogar", numa partida em que a "concentração, os detalhes e a organização coletiva vão fazer a diferença, como sucede em jogos equilibrados".

Confrontado com os muito milhões em causa neste jogo, Rui Vitória considerou que a área financeira não é a sua e que o seu foco é sempre ganhar todos os jogos.

Questionado a propósito, reconheceu que o Benfica tem tido uma densidade competitiva muito grande, mas destacou o facto de os jogadores terem tido boas recuperações entre jogos e a importância do fator mental, que ajuda a que a sua disponibilidade física apareça.

Rui Vitória revelou, ainda, que o argentino Salvio treinou hoje em pleno e acredita que vai estar disponível para ser ou não opção para a partida com o PAOK: "Só decidirei em cima da hora do jogo, mas penso que posso contar com ele."

À questão se vai assumir o jogo desde o início, uma vez que o Benfica vai ter de marcar se quiser seguir em frente na competição, Rui Vitória garante que a equipa vai abordá-lo da mesma forma de sempre, implementando a sua ideia de jogo, que já vem da época passada, e que, na atual, se tornou ainda mais evidente.

"Não vamos mudar a forma de jogar, as oportunidades de golo têm surgido, seja em ataque organizado ou ataque rápido. Sabemos que haverá momentos do jogo em que temos de defender, outros em que teremos de atacar com critério para entrar na defesa do PAOK e outros ainda em que seremos uma seta apontada à sua defesa", disse o técnico benfiquista, que promete uma equipa "à procura da vitória que lhe fugiu na Luz, imerecidamente".

Presente na conferência de imprensa em Salónica, o central Rúben Dias usou de uma linguagem 'bélica' para lançar o jogo, ao afirmar que o Benfica está "pronto para a guerra".

"Temos tido semanas desgastantes, com muitos jogos e dois ou três dias de descanso entre eles, mas isso não nos tira o foco do objetivo de atingir a fase de grupos da Liga dos Campeões. O desgaste é ultrapassável. Estamos prontos para a 'guerra'", disse o defesa 'encarnado', que não se mostrou preocupado com as declarações dos jogadores do PAOK, que prometem "morrer em campo".

Nem tão pouco se preocupou quando confrontado com a afirmação do brasileiro Léo Matos, jogador do PAOK, segundo o qual o Benfica perdeu o favoritismo que tinha antes da eliminatória depois do empate na Luz e que a sua equipa irá ter iniciativa de atacar, sem esperar pelo Benfica.

"O resultado da primeira mão não foi aquele que esperávamos, mas já passou, as coisas são o que são, mas agora queremos vencer aqui. O PAOK ter ou não ter a iniciativa não nos afeta, vimos com o propósito de seguir em frente na Liga dos Campeões e vamos fazer tudo para isso", acrescentou Ruben Dias, numa manifestação de autoconfiança.

Questionado sobre o ambiente que aguarda o Benfica no estádio, o central benfiquista considerou que é um fator externo ao jogo e que cabe aos jogadores 'encarnados' "abstraírem-se desse ambiente e focarem-se no jogo e em ganhá-lo".

O PAOK defronta o Benfica pelas 20:00 (portuguesas) de quarta-feira, em jogo da segunda mão do 'play-off' para a fase de grupos da Liga dos Campeões, que será dirigido pelo árbitro alemão Feliz Brych.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)