Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Leão ficou azul

O Sporting perdeu ontem no Restelo, num bom jogo de futebol, e atrasou-se na luta pelo título, mostrando mais uma vez que é uma equipa capaz do melhor e do pior e muito dependente de Liedson, que ontem não apareceu. O Belenenses jogou sempre em contra-ataque, criou as melhores ocasiões e foi um vencedor justíssimo.
7 de Março de 2005 às 00:00
As equipas entraram bem posicionadas no campo todo, perfeitamente encaixadas em 4x4x2. O Sporting assumiu a iniciativa jogando o seu futebol ‘tricotado’, ao qual Carlos Martins e Sá Pinto emprestavam a necessária dinâmica.
Os dois ‘aceleradores’ do jogo ‘leonino’ estiveram nos primeiros lances de perigo, com Sá Pinto (4’) a falhar por pouco um cabeceamento e Martins (8’) a chutar para defesa de Marco Aurélio. Mas apesar do maior domínio ‘leonino’, as melhores ocasiões pertenceram ao ‘Belém’, em contra-ataque. Paulo Sérgio (emprestado pelos ‘leões’, acabou mesmo por jogar, ao contrário de Lourenço, alegadamente lesionado...) afirmou-se desde cedo como homem-chave dos ‘azuis’.
Aos 10’, Sérgio trocou as voltas a Rogério e ofereceu o golo a Neca que errou escandalosamente o alvo. E aos 24’, Paulo Sérgio voltou a brilhar, obrigando Ricardo a boa defesa. O Sporting atacava mais, só que Liedson mal se via e Pedro Barbosa (rendeu o castigado Hugo Viana) mostrava uma lentidão exasperante. Ainda assim, aos 37’, o veterano deu um ‘cheirinho’ do seu génio rematando de primeira para boa defesa de Marco Aurélio. O Belenenses acordou perto do intervalo. Antchouet (40’) isolou-se mas o assistente viu um fora de jogo que não havia e aos 43’ um grande lance do ‘Belém’ só não deu golo porque Petrolina falhou incrivelmente.
Barbosa regressou irrequieto das cabinas, mas sem resultados práticos. E um erro defensivo acabou por ditar o golo. Livre de Neca, Hugo, até aí impecável, deixou passar e Pelé (59’) marcou.
O Sporting parecia perdido e, logo a seguir, Petrolina isolou-se e Ricardo evitou o 2-0. Peseiro ‘mexeu’ e fez entrar Douala, Niculae e Moutinho.
Só que errou ao deixar em campo um extenuado Barbosa. Os ‘leões’ foram em busca do empate, mas sem discernimento. E aos 84’, venenoso contra-ataque azul com Paulo Sérgio a cabecear ao poste. O ‘Belém’ ganhou bem.
PESEIRO: "NADA PERDEMOS"
José Peseiro reconheceu que o Sporting não esteve bem neste jogo. “Não jogámos o nosso futebol. O Belenenses foi mais eficaz que nós, pois tivemos mais posse de bola, mas isso é nada quando se perde”. O técnico do Sporting assumiu responsabilidades pela exibição “menos conseguida. Mas não perdemos nada”, finalizou.
Por sua vez, o técnico dos ‘azuis’ Carlos Carvalhal disse ter-se tratado de um triunfo “claro”, explicando depois a não utilização de Lourenço, emprestado pelo Sporting ao Belenenses. “Antes do jogo sentiu uma dor no adutor e resolvemos não arriscar”, revelou o técnico.
FICHA DE JOGO
Local: Estádio do Restelo, Lisboa (10 mil espectadores)
Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa)
Belenenses: Marco Aurélio, Amaral, Wilson, Pelé e Sousa; Rui Ferreira; Marco Paulo, Juninho Petrolina (Andersson, 87m) e Neca (Zé Pedro, 77m); Antchouet (Rodolfo Lima, 70m) e Paulo Sérgio. Treinador: Carlos Carvalhal
Sporting: Ricardo, Rogério, Enakarhire, Hugo, Rui Jorge, Custódio (João Moutinho, 70m), Carlos Martins (Douala, 61m), Pedro Barbosa, Rochemback, Sá Pinto (Niculae, 68m) e Liedson. Treinador: José Peseiro.
Acção Disciplinar: Amarelos: Rui Jorge (33m), Carlos Martins (41m) e Neca (58m)
Marcador: 1-0, Pelé (59m)
Melhor Jogador: Paulo Sérgio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)