Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Leão joga tudo ou nada

O jogo do tudo ou nada. É este o sentimento do grupo de trabalho do Sporting para o embate frente ao FC Porto. Segundo apurou o CM, os jogadores sabem que não há mais margem de erro na Liga e essa mensagem também já foi passada por Paulo Sérgio.
26 de Novembro de 2010 às 00:30
O Sporting tem preparado o embate com o FC Porto, de amanhã, à porta fechada
O Sporting tem preparado o embate com o FC Porto, de amanhã, à porta fechada FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa

O grupo ainda acredita no título, tal como o treinador, mas uma vitória amanhã é encarada como fundamental para relançar a equipa e provar aos adeptos que é possível chegar ao final do campeonato no primeiro lugar. Os atletas conhecem também a exigência de Costinha - quer títulos este ano - e as contas são bem claras: em caso de derrota a diferença para os dragões subirá até aos 16 pontos.

Paulo Sérgio, aliás, abordou ontem o seu futuro em Alvalade ao site Sapo Desporto. "Ainda não vivi essa situação [despedimento] mas, mais cedo ou mais tarde, poderá acontecer-me, porque já aconteceu aos melhores. Quando isso suceder, estarei firme. Também sei que qualquer treinador vive de resultados e a busca desses resultados faz-se com trabalho, seriedade e desempenho", disse.

"Este é um desafio muito importante num clube fantástico com uma paixão que eu nunca vi noutros lados. Um clube que quer muito ganhar títulos, que não vive os melhores dias em termos financeiros e em que o passado vai pesando. Sabemos dessa carga mas é um desafio muito aliciante, e o meu sonho é ser campeão pelo Sporting", frisou.

O CM soube, ainda, que Sérgio apelou ao coração e ao brio dos jogadores no embate com o FC Porto, referindo que espera ver em campo a correspondência do trabalho e supremacia sobre muitos dos adversários que os leões têm enfrentado. Em Alcochete, também se fala do mau momento do Benfica e do timing ideal para ganhar ao FC Porto, até pelo efeito psicológico que pode ter em relação ao rival da Luz.

DESCRENÇA NOS REFORÇOS EM JANEIRO

Paulo Sérgio abordou ontem o mercado de Janeiro e a possibilidade de entrarem caras novas em Alvalade. "Temos de ser realistas, porque não há condições para criarmos essa ilusão aos sócios", disse, reconhecendo as dificuldades financeiras dos leões. Sérgio admitiu, no entanto, um ou outro ajuste, mas com jogadores já ligados à casa. "Regressos, só numa situação pontual", frisou.

QUARTETO MOTIVADO

O central Nuno André Coelho, os médios Pedro Mendes e Maniche e o avançado Hélder Postiga vão encontrar amanhã uma equipa onde já jogaram. Dos quatro, apenas o central não deve ser titular. Contudo, segundo soube o CM, todos têm uma grande vontade de levar de vencida o FC Porto, onde conseguiram títulos. "Estão todos muito motivados", disse uma fonte leonina.

O OLHAR DO ADEPTO: QUEM PODE DECIDIR O CLÁSSICO?

SPORTING: JOÃO BRAGA

Há diversos jogadores de ambas as equipas que podem decidir o clássico. Do lado do Sporting, os mais óbvios são Liedson, Postiga ou mesmo Maniche, com os seus remates de meia distância; do lado portista pensa-se logo em Hulk, Varela ou Falcão, embora qualquer coisa me diga que André Santos desta vez vai acertar no alvo e não nos ferros. Porém, estou confiante de que o jogo vai ser resolvido pelo brio, o empenho e a tranquilidade dos jogadores leoninos.

HERNÂNI GONÇALVES:

Provavelmente o FC Porto tem quatro elementos (Falcão, Hulk, Varela e Belluschi) que podem a qualquer momento decidir o jogo. São jogadores que estão em excelente forma. Atletas muitos velozes e criativos que podem a qualquer momento colocar o jogo a favor do FC Porto. No Sporting, o Hélder Postiga e Liedson são as principais ameaças tal como Valdés, que tem estado em destaque. No entanto, penso que o FC Porto tem mais soluções.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)