Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Leões passam no teste do Bessa

Um Sporting cheio de raça e atitude venceu ontem no Bessa por 4-0 e mostrou que está na luta pelo título, esperando apenas por um deslize do Benfica para se aproximar do primeiro lugar. Num terreno tradicionalmente difícil, os ‘leões’ simplificaram a sua árdua tarefa e com dois golos logo na primeira meia-hora construíram um triunfo justo, perante uma defesa ‘axadrezada’ muito passiva.
3 de Abril de 2005 às 00:00
Hugo Almeida, aqui a disputar uma bola com Beto e rochemback, foi o boavisteiro mais inconformado
Hugo Almeida, aqui a disputar uma bola com Beto e rochemback, foi o boavisteiro mais inconformado FOTO: Miguel Vidal/Reuters
Apresentando o seu esquema habitual, apenas com a alteração da dupla de centrais, a equipa ‘leonina’ conseguiu desde cedo impor o seu estilo de jogo. Nem a habitual garra e entrega dos boavisteiros conseguiu fazer frente à ponto forte dos ‘leões’: a troca de bola. O meio-campo de Alvalade, mais consistente e liderado por um Pedro Barbosa em grande nível, dominou as operações no ‘miolo’ e com trocas de bola rápidas e ao primeiro toque colocava o esférico no ataque a seu belo prazer.
Liedson (19’) inaugurou o marcador e Beto (28’), após um canto fez o 2-0. Com esta vantagem no marcador, a equipa de Peseiro partiu para um festival de bola, perante um Boavista que a momentos assistiu passivo à manifesta superioridade dos futebolistas de Alvalade.
Tentou reagir o Boavista no segundo tempo e se inicialmente até conseguiu equilibrar as operações, rapidamente o Sporting voltou a dominar e a criar várias situações de golo. Sá Pinto (52’ e 54) desperdiçou duas grandes oportunidades de matar o jogo, o mesmo acontecendo com Liedson (55’).
Mas se antes falhara duas oportunidades de golo, Sá Pinto redimiu-se depois ao criar o lance que originou o terceiro tento dos ‘leões’. Carregado na área por Éder, o número 10 proporcionou a grande penalidade que Liedson viria a concretizar no 3-0. Após este golo, o Boavista desconcentrou-se por completo e jamais voltou a incomodar o Sporting. Carlos Martins (82’) ainda teve tempo para fazer o 4-0.
JOÃO LOUREIRO REVOLTADO
João Loureiro, presidente do Boavista que ontem substituiu o expulso Jaime Pacheco na ‘flash interview’, e não calou a sua revolta após a goleada. “Há algum mérito do Sporting nesta vitória, mas o árbitro não assinalou um penálti claro a nosso favor e não expulsou o Pedro Barbosa num lance em que isso se justificava”, afirmou, irritado com árbitro Lucílio Baptista: “Dou razão ao treinador do FC Porto, José Couceiro, que não queria este árbitro no jogo com o Sporting. Fez um mau trabalho e prejudicou o Boavista”.
O líder dos ‘axadrezados’ foi mesmo mais longe nas suas acusações, colocando também Luís Guilherme, presidente da Comissão de Arbitragem da Liga na lista de alvos. “O sr. Guilherme devia era preocupar-se em nomear bem os árbitros. Como é que um árbitro que o FC Porto não quis para dirigir o seu jogo com o Sporting vem calhar numa partida com o Boavista?”.
O director de comunicação do Boavista, Frederico de Carvalho, acusou mesmo Sá Pinto de ter agredido João Freitas (director boavisteiro) no túnel de acesso aos balneários.
João Loureiro acabou mesmo por exigir um pedido de desculpas ao Sporting e a Sá Pinto por uma alegada agressão deste a João Freitas, dirigente boavisteiro. “Foi uma situação muito grave e a polícia viu tudo e espero que o escrevam no seu relatório. Vamos fazer queixa desta situação e espero que o Sporting e o Sá Pinto peçam desculpa pelo sucedido”.
Bem mais tranquilo, esteve o capitão ‘leonino’ Pedro Barbosa. “Foi uma vitória justa. Estamos felizes com este triunfo”, referiu o futebolista, não esquecendo, no entanto, a morte do Papa. “Hoje é um dia triste para todo o Mundo”.
FICHA DO JOGO
Local: estádio do Bessa, no Porto (12.000 espectadores)
Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)
BOAVISTA: William, Nélson, Cadú, Eder, Milhazes (Cafú, 60m), Tiago, Lucas, Toñito (João Vieira Pinto, 65m), José Manuel, Hugo Almeida e Diogo Valente (Martelinho, 46m). Treinador: Jaime Pacheco.
SPORTING: Ricardo, Rogério, Beto, Polga, Rui Jorge (Tello, 78m), Rochemback, Pedro Barbosa (Carlos Martins, 72m), João Moutinho, Hugo Viana, Sá Pinto e Liedson (Mota, 83m). Treinador: José Peseiro.
Marcador: 0-1, Liedson (19m); 0-2, Beto (28m); 0-3, Liedson (69m, gp); 0-4, Carlos Martins (82m)
Acção disciplinar: Amarelos - Pedro Barbosa (36m), Éder (36 e 68m), Toñito (45m), Cadú (74m), Hugo Viana (76m) e Beto (77m); Vermelhos - Éder (68m, por acumulação) e Jaime Pacheco (74m).
Melhor jogador: Pedro Barbosa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)