Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Leõezinhos sem andamento

Uma exibição pobre e sem gás marcou ontem a despedida de um Sporting de ‘reservas’ dos jogos de preparação, antes do início da SuperLiga. Os ‘leões’ perderam por 3-1 frente ao Atlético de Madrid, mas da partida não se podem tirar grandes ilações, uma vez que não estiveram em campo a maior parte dos titulares de Peseiro, enquanto os madrilenos se apresentaram no seu máximo.
14 de Agosto de 2005 às 00:00
O espanhol Fernando Torres deu muito trabalho à defesa ‘leonina’
O espanhol Fernando Torres deu muito trabalho à defesa ‘leonina’ FOTO: Fernando Ferreira/Record
Sem poder contar com Rochemback, Edson, Deivid, Luís Loureiro e Carlos Martins, todos com problemas físicos, José Peseiro aproveitou para dar oportunidade aos jogadores menos utilizados e entre os habituais titulares apenas jogaram Polga Rogério e Sá Pinto (Ricardo, Liedson, Douala e Moutinho ficaram de fora por opção técnica). Perante um Atlético de Madrid na sua máxima força, os ‘leões’ poucas vezes incomodaram a baliza dos espanhóis. Silva e Pinilla formaram a dupla de ataque, mas foram presa fácil para a defensiva adversária. Ao contrário de outras partidas, a equipa de Alvalade não conseguiu fazer da circulação de bola a sua mais-valia e nem sequer mostrou fio de jogo, sentindo-se e muito a falta dos habituais titulares.
Uma falha de Nélson – cortou mal uma bola fora da área – esteve na origem do primeiro golo do Atlético de Madrid, apontado por Fernando Torres (33’). Apesar de uma ligeira reacção dos ‘leões’, foram os espanhóis que continuaram a dominar. No segundo tempo Silva (49’ podia ter empatado, mas cabeceou um nada ao lado, após canto. Não marcou o Sporting; fê-lo o Atlético, através de um cabeceamento de Luccin. A dez minutos do fim, Rogério ainda reduziu de grande penalidade, após falta na área sobre Varela. Mas a noite não corria de feição aos ‘leões’, que ainda viram Fernando Torres bisar, aos 83’.
"FALTOU ORGANIZAÇÃO"
O treinador do Sporting, José Peseiro, afirmou no final do encontro estar satisfeito com o teste, referindo ser normal a exibição menos conseguida da equipa. “Sabíamos que era um risco entrar com uma equipa com os jogadores menos utilizados, pois o Atlético de Madrid é muito forte. Faltou-nos organização porque estes jogadores não estão habituados a jogar juntos. Foi um bom teste”, referiu, acrescentando: “Estou satisfeito com o jogo, apesar de não estar contente por ter perdido”.
O chileno Pinilla, que regressou à competição depois de ter contraído uma grave lesão no final da época passada, esteve discreto, situação que Peseiro considera normal. “O Pinilla tem apenas 16 dias de trabalho, por isso não pode estar ainda nas melhores condições”.
Peseiro escusou-se a comentar uma eventual saída de Douala e sobre o possível regresso de Hugo Viana disse: “O nosso plantel é este. Se houver alguma coisa a seu tempo saber-se-á”. O brasileiro Rogério reconheceu que foi um “jogo complicado”, devido “às muitas alterações no onze”, mas salientou que o Sporting está preparado para as vitórias. “A equipa está bem. Esperamos ganhar à Udinese na próxima quarta-feira e começar bem a SuperLiga na sexta-feira”.
FICHA TÉCNICA
Local: estádio de Badajoz (14.000 espectadores)
Árbitro: Manuel Seballos Silva (Badajoz)
A. MADRID: Leo Franco, Velasco, Lopez, Pablo, Luccin, Perea, Maxi Rodriguez, Gabi, Petrov, Fernando Torres, Kezman. Jogaram ainda: Zahínos, Arizmendi, Ibagaza e Valera. Treinador: Carlos Bianchi.
SPORTING: Nelson, Semedo, Polga, Tonel, Paito, Rogério, Sá Pinto, Nani, Varela, Pinilla, Silva. Jogaram ainda: Tiago, Beto, Tello, Miguel Garcia. Treinador: José Peseiro.
Marcador: 1-0, Fernando Torres (33m); 2-0, Luccin (64m); 2-1, Rogério (80m, de g.p); 3-1, Fernando Torres (83m)
Acção disciplinar: Nada a registar.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)