Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Lição de Emanuel

O FC Porto foi goleado em casa da Académica e está fora da Taça de Portugal. Os dragões, finalistas nas últimas quatro edições da prova, e vencedores das últimas três, revelaram a propensão masoquista dos seus últimos jogos oficiais e não resistiram ao contra-ataque dos estudantes, que marcaram três golos sem resposta na segunda parte.

20 de Novembro de 2011 às 01:00
Estudantes festejam triunfo sobre o FC Porto, que não perdia há 41 anos com a Académica
Estudantes festejam triunfo sobre o FC Porto, que não perdia há 41 anos com a Académica FOTO: Paulo Novais/Lusa

Após o terceiro jogo consecutivo sem ganhar, e a poucos dias da visita europeia ao Shakhtar Donetsk, Vítor Pereira vê-se mais pressionado no comando do FC Porto e, ontem, deu sinais de saturação, após o segundo golo dos estudantes. "Assim, não dá", disse, voltando-se para um adjunto, que se encontrava no banco de suplentes. O treinador mostrou-se descrente numa reviravolta nos dez minutos finais da partida.

Para trás, tinha ficado uma primeira parte improdutiva dos dragões, sem remates à baliza nem ideias para além das cavalgadas de Álvaro Pereira. Depois, mesmo a rematar mais, o FC Porto não controlou o jogo e acabou traído por um erro de Rolando. O central cortou mal, o supersónico Sissoko aproveitou e assistiu Marinho para um golo que rendeu uma recta final de sonho à Académica - a equipa de Pedro Emanuel fez mais dois golos, o último dos quais apontado pelo ex-dragão Diogo Valente.

Os portistas complicaram uma missão que exigia talento e energia, pois a Académica só despertou para o ataque no 2º tempo.

"A EQUIPA NÃO EXISTIU"

"Não há justificações. Fizemos um jogo horrível. Não há ponta por onde se lhe pegue. Se quisermos ganhar títulos, temos de ser muito mais agressivos. Hoje [ontem], a equipa do FC Porto não existiu. É uma vitória justíssima da Académica." Foi desta forma que Vítor Pereira analisou a derrota dos dragões diante da Académica. Sobre a possível demissão, o técnico foi claro: "O que me preocupa é a equipa apresentar este nível. Isto não foi nada."

FICHA DO JOGO

Taça de Portugal - 4.ª Eliminatória - 19/11/2011

Estádio Cidade de Coimbra - Assistência: 2329

Golos: 1-0 Marinho (65'), 2-0 Adrien (82'), 3-0 Diogo Valente (90')

Figura do jogo: Sissoko, 19 anos, avançado

ACADÉMICA

Ricardo, João Dias, Berger, João Real, Hélder Cabral, Pape Sow, Diogo Melo (Júlio César 76'), Adrien, Marinho (Diogo Valente 73'), Sissoko, Éder (Fábio Luís 90').

Suplentes não utilizados: Peiser, Cédric, Hugo Morais e Nivaldo

Treinador: Pedro Emanuel

FC PORTO

Bracali, Maicon, Rolando, Otamendi, Álvaro Pereira, Fernando, Belluschi (James 58'), Moutinho (Defour 67'), Hulk, Varela (Kléber 67'), Walter.

Suplentes não utilizados: Helton, Mangala, Souza, Djalma

Treinador: Vítor Pereira

Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal)

Disciplina: amarelos: Otamendi (55'), Belluschi (56'), Rolando (60'), Ricardo (90')

FC PORTO ACADÉMICA JOGO TAÇA DE PORTUGAL
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)