Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Liga confirma condenações

A Comissão Disciplinar (CD) da Liga rejeitou os pedidos de revisão de Boavista e FC Porto, que pretendiam nova análise aos castigos de que foram alvo no âmbito do ‘Apito Final’. Para o órgão liderado por Ricardo Costa, os protestos não trouxeram nada de novo ao processo disciplinar, pelo que foram confirmados os castigos decididos a em Maio de 2008: descida de divisão ao Boavista, perda de seis pontos ao FC Porto e suspensão, por dois anos, de Pinto da Costa.

19 de Fevereiro de 2009 às 00:30
Pinto da Costa foi suspenso por dois anos em Maio de 2008
Pinto da Costa foi suspenso por dois anos em Maio de 2008 FOTO: José Rebelo

Portistas e axadrezados têm agora sete dias úteis para recorrer desta decisão para o Conselho de Justiça (CJ) da Federação. Caso o CJ rejeite analisar o recurso ou não lhe dê qualquer provimento, o ‘Apito Final’ relativo aos casos dos dragões ficará encerrado no que à justiça desportiva diz respeito. Sobre o Boavista há um processo que ainda não transitou em julgado.

Nos protestos rejeitados os clubes portuenses apoiavam-se num acórdão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) de 30 de Outubro de 2008, em que a mesma entidade considera ilegal a utilização das escutas em processos disciplinares, após um protesto de João Bartolomeu, presidente da U. Leiria.

A CD defende que o veredicto reporta apenas ao caso de Bartolomeu. "A simples alegação de ilegalidade, de forma ou de fundo, da decisão disciplinar não constitui fundamento para a revisão", lê-se no comunicado da CD da Liga, que acrescenta que a prova telefónica "não foi determinante para a convicção formada sobre a existência dos factos que levaram às condenações".

Para uma revisão dos castigos, diz o Regulamento Disciplinar que os arguidos teriam de apresentar factos novos. "É um pressuposto imprescindível que não se verifica", atira a Comissão.

O FC Porto juntou ao processo o recente acórdão do Tribunal Constitucional que rejeitou analisar o recurso da Federação no caso de João Bartolomeu (presidente da U. Leiria). "Não se pronuncia nem de perto nem de longe [...] sobre as escutas", sublinha a CD.

JESUALDO FERREIRA: "NÃO VOU TIRAR UMA SONECA"

"É um treinador que conhece bem o futebol português mas não vou tirar uma soneca por causa da opinião dele." Foi desta forma que Jesualdo Ferreira reagiu às declarações de Lazlo Bölöni, antigo treinador do Sporting e actual técnico do St. Liège, que apontou os portistas como próximos campeões.

Jesualdo disse ainda que o dérbi de Lisboa é secundário para as intenções do FC Porto e falou sobre o facto de ter cinco jogadores (Fucile, Fernando, Lisandro, Rodríguez e Hulk) a um amarelo da suspensão: "Parece que está tudo à espera de um acidente."

Fucile voltou ontem a não treinar e está em dúvida para o jogo com o P. Ferreira, tal como Lucho, que fez trabalho condicionado.

Ver comentários