Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

LUCRO DE 24 MILHÕES

A FC Porto – Futebol, SAD teve um resultado líquido de 24,8 milhões de euros na época de 2003-2004. A revelação foi feita ontem, na sede da Euronext Lisboa, por Fernando Gomes, vice-presidente e administrador financeiro da SAD portista.
8 de Outubro de 2004 às 00:00
Fernando Gomes e Paiva Brandão, da SAD portista, acompanhados de Miguel Geraldes, da Euronext
Fernando Gomes e Paiva Brandão, da SAD portista, acompanhados de Miguel Geraldes, da Euronext FOTO: Jorge Paula
A boa notícia já era esperada pelo mercado, razão pela qual as acções do clube nortenho fecharam inalteradas na negociação de ontem, a 2,8 euros, e mudaram de mãos apenas 1030.
No entanto, para a cotação invariável e o pouco volume transaccionado ontem deve ter contribuído a previsão de Fernando Gomes de que haverá um ligeiro prejuízo na época de 2004/05. Há ainda que ter em conta os resultados insatisfatórios da equipa agora tecnicamente dirigida pelo espanhol Víctor Fernández, quer no campeonato nacional quer na Liga dos Campeões. Por consequência, os investidores não reforçam posições nem entram nas acções portistas.
O lucro do último exercício deveu-se à conquista da Liga dos Campeões, prova que deu mais receitas de bilheteira, e à venda de jogadores. Na época em que o FC Porto se sagrou, pela segunda vez, campeão europeu, os proveitos operacionais totalizaram 114,8 milhões de euros, mais do dobro que nas duas épocas anteriores. Os proveitos de bilheteira, na época de 2003/04, foram de 15,7 milhões de euros, quase mais cem por cento que nas duas épocas anteriores.
Os proveitos com a Liga dos Campeões, na época de 2003/04, totalizaram 25,1 milhões de euros, mais 16,3 milhões de euros que na época de 2002/03 e mais 15,3 milhões de euros que na época de 2001/02. Também os cachecóis, camisolas, bonés e outros artigos de ‘merchandising’, precisamente pela senda vitoriosa nacional e europeia, renderam 3,3 milhões de euros na época de 2003/2004. Os proveitos desses produtos foram de 2,5 milhões de euros na época de 2002/03 e de 2,2 milhões de euros na época de 2001/02.
Para as contas do campeão europeu de futebol com saldo positivo também foram fundamentais as vendas de jogadores, que atingiram os 49,8 milhões de euros.
Recorde-se que, na época de 2002/2003, o clube presidido por Pinto da Costa teve um prejuízo de 18,1 milhões de euros. Na época anterior, de 2001-2002, o prejuízo fora de 16,1 milhões de euros.
APONTAMENTOS
POLÍTICA DE VENDAS NÃO VAI PARAR
O administrador da SAD do FC Porto, Fernando Gomes, não esconde que os ‘dragões’ continuam obrigados a dar continuidade à política de venda de jogadores para “haver equilíbrio nas contas”.
PREJUÍZO NO PRÓXIMO EXERCÍCIO
As estimativas para o próximo exercício apontam para um prejuízo de “alguns milhares de euros”, até porque não é esperado um encaixe financeiro relativo a tranferências equivalente a 2003/04, quando, entre outros, deixaram o clube Mourinho, Deco, Paulo Ferreira e Ricardo Carvalho.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)