Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Luís Filipe Vieira nas mãos do Ministério Público

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, pode vir a ser acusado, pelo Ministério Público, do crime de fraude fiscal, em comparticipação, no caso que envolve a transferência de Pedro Mantorras do Alverca para o clube da Luz, em 2001.
28 de Janeiro de 2007 às 00:00
Segundo apurou o Correio da Manhã, a Polícia Judiciária propôs à procuradora Teresa Almeida, da 9.ª secção do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DIAP) que, no mesmo processo, que o empresário Jorge Manuel Mendes fosse acusado do crime de fraude fiscal.
O também empresário de jogadores Paulo Barbosa chegou a ser suspeito, mas o relatório da PJ, enviado no início de Janeiro para o MP, não lhe imputa qualquer responsabilidade criminal.
Quanto a Vieira, fonte da investigação adiantou ao CM que a PJ reuniu prova testemunhal sobre o seu envolvimento, pelo que propôs ao MP que na eventualidade de ser acusado o fosse pelo crime de fraude fiscal, em comparticipação com Jorge Manuel Mendes. Vieira e Mendes eram sócios da empresa que foi responsável pela transferência do jogador, do Zambizanga (Angola) para o Alverca, por um milhão de euros.
Segundo a mesma fonte, a situação de Jorge Manuel Mendes é “diferente”, dado que a PJ conseguiu reunir prova testemunhal e documental suficiente para que venha a ser acusado de fraude fiscal.
A PJ reuniu provas documentais – com buscas à sede do Alverca e escritórios do empresário – e testemunhais, depois de ouvir Paulo Barbosa, Luís Filipe Vieira e Jorge Manuel Mendes.
Pedro Mantorras chegou ao Benfica em 2001, tendo o clube pago cinco milhões de euros por metade do passe. A direcção do Alverca, no entanto, assegura que essa verba não entrou nos cofres da equipa ribatejana.
Durante a transferência, Luís Filipe Vieira surge inicialmente como vendedor, enquanto presidente do Alverca, e depois como comprador, quando tomou posse como gestor do futebol do clube da Luz.
BENFICA NÃO FAZ COMENTÁRIOS
“O Benfica não faz qualquer comentário sobre essa matéria, que está entregue ao departamento jurídico”, afirmou ao Correio da Manhã Ricardo Sampaio Maia, assessor do presidente encarnado Luís Filipe Vieira, um dos principais visados em todo este caso que envolveu a polémica transferência de Pedro Mantorras do Alverca para o Benfica na temporada 2001/2002. Recorde-se que a meio do mês de Janeiro o dirigente encarnado prometeu novidades sobre este caso para breve.
“Há muitos opinadores da nossa praça que aproveitam todos os momentos para achincalhar o Benfica e o Caso Mantorras foi um deles. Brevemente, todos os benfiquistas saberão o que se passou realmente para não estarem constantemente a ser bombardeados com mentiras”, disse.
O nosso jornal tentou também entrar em contacto com o empresário de Pedro Mantorras, Jorge Manuel Mendes, mas até à hora do fecho desta edição tal não foi possível.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)