Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

'Macaco' confronta Paulo Gonçalves: “Devias estar a comer no Linhó”

Cabecilha dos Super Dragões ameaçou e insultou ex-dirigente do Benfica.
Paulo Jorge Duarte e Octávio Lopes 5 de Fevereiro de 2019 às 01:30
Cabecilha dos Super Dragões confronta Paulo Gonçalves em restaurante no Porto
‘Macaco’ explica confronto com Gonçalves: “Perguntei-lhe se não tinha vergonha de estar ali e sair à rua”
Cabecilha dos Super Dragões confronta Paulo Gonçalves em restaurante no Porto
‘Macaco’ explica confronto com Gonçalves: “Perguntei-lhe se não tinha vergonha de estar ali e sair à rua”
Cabecilha dos Super Dragões confronta Paulo Gonçalves em restaurante no Porto
‘Macaco’ explica confronto com Gonçalves: “Perguntei-lhe se não tinha vergonha de estar ali e sair à rua”
Paulo Gonçalves, ex-assessor jurídico do Benfica e um dos acusados no processo E-Toupeira - pelos crimes de corrupção, violação do segredo de justiça, violação do segredo de sigilo e acesso indevido - foi esta segunda-feira ameaçado e insultado por Fernando Madureira, cabecilha dos Super Dragões, claque do FC Porto, quando se encontrava num restaurante da Foz do Douro, no Porto, na companhia de um dos seus filhos e de um outro familiar.

"Não tens vergonha de estar aqui a almoçar? Não devias estar aqui a comer de faca e garfo. Devias estar a comer era no Linhó [cadeia]. Tu e o teu patrão [Luís Filipe Vieira]. A comer de marmita. Uma pessoa acusada de corromper árbitros, juízes, funcionários judiciais e jogadores de futebol não devia estar aqui (...) Vamos fazer-te a folha", disse Madureira, segundo apurou o CM.

Gonçalves reagiu e afirmou: "Eu pago as minhas contas." "Põe-te mas é a andar", respondeu Madureira, que é conhecido por ‘Macaco’.

Um indivíduo que acompanhava Madureira filmou o que se passou no restaurante, bem como fora dele, quando Gonçalves se dirigiu ao seu carro, altura em que voltou a ser ameaçado.

Os Super Dragões fizeram um comunicado semelhante ao que o Benfica emitiu a propósito de Gonçalves no E-Toupeira.

"É com surpresa e perplexidade que vemos as imagens que têm sido divulgadas, sejam verdadeiras ou não e obtidas de forma lícita ou não. A associação sente-se igualmente na necessidade de acrescentar que os atos que estão a ser assacados ao indivíduo Fernando Madureira nada têm que ver com o prosseguimento do interesse e objeto da entidade coletiva", lê-se.

O CM tentou contactar Paulo Gonçalves, o que não foi possível, pois não atendeu o telemóvel. O CM soube, no entanto, que poderá avançar com uma queixa contra Madureira.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)