Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

MAIA FORTE E FIRME

Cumpridos dois terços do percurso da ‘Vuelta’, o balanço da actuação da equipa Milaneza/MSS, da Maia, não podia ser mais prestigiante para os pupilos de Manuel Zeferino, que ontem, em Avilés, à beira do Atlântico, tiveram um segundo dia de repouso, oportunidade para o pelotão retemperar forças para o que resta até à chegada a Madrid.
23 de Setembro de 2002 às 22:13
Três corredores a fechar o lote dos quinze primeiros – Möller (13.º), Jeker (14.º) e Sousa (15.º) – e o terceiro lugar na classificação por equipas, são resultados bem demonstrativos do poder do grupo da Maia, que perdeu apenas uma unidade (Vitoriano Fernandez, desistente na 11.ª etapa).

Do trio de ‘mosqueteiros’ maiatos, tanto o dinamarquês como o suíço, têm possibilidades de discutir ainda um lugar no ‘top-ten’, objectivo do qual estão separados apenas por 52s e 1m 17s, respectivamente.

A defesa do terceiro lugar por equipas, face à ameaça da ONCE, com mais 2m 21s que a formação portuguesa, também está ao seu alcance, tarefa em que Lavarinhas, Horrach e João Silva, apoiados pela experiência de Edo e Mauri, podem dar preciosa ajuda ao trio dos melhores.

No que respeita à luta pela vitória final, Roberto Heras está no comando, mas é ameaçado por dois homens da Kelme, Aitor Gonzalez (a 35s) e Sevilla (a 1m 08s), e não pode também perder de vista o candidato Beloki (a 1,57), nem a revelação Iban Mayo (a 2,16) ou o consagrado Casagrande (a 3.56).

Privada de três unidades, a US Postal vai ter que gerir muito bem as suas forças e lançar os trunfos nos momentos próprios, pois não pode cometer o mais pequeno erro.

A corrida regressa hoje à estrada, com a etapa de Avilés-León, na distância de 154,7 Km, que inclui duas subidas, uma das quais de 1.ª categoria no Alto de Pajares (1.370 m), que já tem feito história na ‘Vuelta’.

Hora de balanço e de previsões

Zeferino

“O balanço é extremamente positivo. Melhor era impossível. De futuro vamos estar atentos, pois temos possibilidades de colocar um ou dois corredores nos dez primeiros, mas confesso que tenho algum receio quanto à forma como irão reagir alguns corredores pelo desgaste sofrido” .

Jeker

“Nesta última semana tenho hipóteses de entrar para os dez primeiros, pois para os cinco melhores é quase impossível. Mas entrar no 'top-ten' vejo que tenho possibilidades, embora fosse mais importante para mim vencer uma etapa. No domingo faremos as contas finais da 'Vuelta'.”

Azevedo

“Pessoalmente, o balanço não é muito positivo. Contava estar melhor classificado, mas as contingências da corrida não me foram favoráveis. Com o Beloki em condições de poder discutir o pódio, naturalmente que vamos trabalhar com esse objectivo, como, de resto, temos vindo a fazer.”

Heras quer segunda vitória

Roberto Heras, 28 anos, natural de Béjar (Salamanca) e residente em Barcelona, actual líder da Volta a Espanha, é profissional de ciclismo desde 1995 e representou sempre a equipa da Kelme, até se transferir em 2001 para a formação da US Postal, onde desempenha o papel de ‘escudeiro’ do campeoníssimo Lance Armstrong.

Na sua primeira participação na ‘Vuelta’, em 1997, venceu uma etapa e terminou em 5.º lugar, no ano seguinte repetiu vitória em etapa e foi 6.º na geral.

Em 1999 ficou em 3.º lugar, a 5m 57s do vencedor, o alemão Jan Ullrich, e em 2000 averbou a vitória que lhe valeu o milionário contrato da US Postal. Em 2001 classificou-se na quarta posição e este ano está a caminho de uma segunda vitória.

Completam o seu palmarés as vitórias na Subida de Naranco (97), no GP da Primavera (98 e 99) e a Volta à Catalunha (02).

Na actual edição da ‘Vuelta’, Roberto Heras já averbou duas vitórias nas etapas de La Pandera e de El Anglirú, precisamente as mais duras das de montanha, nas quais apeou do pedestal Beloki e Sevilla.

Acontece que nos próximos dias ainda vão surgir algumas subidas de respeito, das quais destacamos a de Pajares (hoje), La Covatilla (final da 18.ª etapa) e Serranillos (a caminho de Ávila).

Será nesses terrenos que Heras, o melhor trepador da actualidade, procurará consolidar a liderança: “Quem disse que não tenho equipa? Isso é o que vamos ver e será na estrada que se demonstrará. Penso que tenho uma grande equipa. Falta ainda muita ‘Vuelta’ e não se pode descartar ninguém.” Assim se exprimiu o líder da US Postal.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)