Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

"Mais inteligentes”

Jesualdo Ferreira, treinador do FC Porto, prevê um clássico disputado. Não crê em vantagens por ter poupado atletas na derrota (1-4) com o Sporting, na Taça da Liga, e aponta o factor psicológico como fulcral.
8 de Fevereiro de 2009 às 00:30
Jesualdo Ferreira sente que o FC Porto é capaz de ganhar a qualquer adversário em Portugal
Jesualdo Ferreira sente que o FC Porto é capaz de ganhar a qualquer adversário em Portugal FOTO: Estela Silva/Lusa

– Sente a equipa preparada para o clássico com o Benfica?

Jesualdo Ferreira – Sim. Sabemos da importância deste jogo, além dos três pontos em disputa. Sabemos aquilo que significa para os adeptos e para o trajecto no campeonato.

– O Benfica não fez a mesma gestão do FC Porto na Taça da Liga. Parte em vantagem a nível físico?

– Não sei quantos jogadores o Benfica poupou contra o V. Guimarães porque não sei que equipa irá apresentar no Dragão. Portanto, não me parece muito significativo.

– A vitória é fundamental?

– É um jogo importante, mas não o considero definitivo. Com 13 jornadas ainda para disputar, não me parece que seja decisivo. No entanto, para o FC Porto, é sem dúvida muito importante.

– Sente que o FC Porto é mais forte do que o Benfica?

– O que eu sinto é que o FC Porto tem condições para ganhar a qualquer adversário em Portugal e a muitos dos adversários que podemos, eventualmente, encontrar na Europa. É um jogo em que temos condições para ganhar.

– Espera um Benfica com uma estratégia mais defensiva?

– Entendo que, pela qualidade e pelo respeito mútuo, as duas equipas terão de ser inteligentes. E nós costumamos sê-lo mais do que o Benfica. Será um teste à capacidade dos atletas manterem os processos debaixo de grande emoção.

– Prevê mais espaço do que é habitual nos jogos realizados no Dragão?

– Quanto mais espaço há, mais fácil o jogo se torna. Isso é óbvio. Mas há equipas que, ao limitarem o espaço, até conseguem criar às outras equipas mais facilidades. Penso que será um encontro dividido.

– Muda alguma coisa se em vez de David Suazo jogar Oscar Cardozo?

– Não vamos mudar o nosso processo defensivo apenas porque se troca um jogador. A nossa identidade está firmada, defendemos à zona e defendemos zona alta sempre que é possível.

PROFESSOR SÓ PENSA NA VITÓRIA

O FC Porto está na liderança com mais um ponto do que o Benfica, pelo que, em caso de empate, os dragões mantêm-se no topo da classificação da Liga. Contudo, essa não é uma hipótese que Jesualdo Ferreira coloque na mesa. "Estar no FC Porto significa jogar sempre para ganhar. As duas equipas são fortes e, apesar de estarmos em primeiro, o objectivo passa por lutar pela vitória", esclareceu o treinador portista, que aproveitou para pedir o máximo de apoio ao público azul-e-branco no Dragão: "Gostava de ver duas equipas a jogar do mesmo lado: o FC Porto e os seus adeptos."

"NÃO SEI QUAL É O CLUBE DE PEDRO PROENÇA"

A certa altura da conferência de imprensa, Jesualdo Ferreira foi questionado sobre o facto de Pedro Proença, árbitro do clássico de hoje a disputar no Estádio do Dragão, ser sócio do Benfica.

"Penso que a nomeação, na perspectiva da Comissão de Arbitragem (CA), terá sido a mais indicada. É uma pergunta para a qual não posso dar a resposta que vocês esperam. Desconheço a filiação clubística do senhor Pedro Proença", defendeu o técnico portista, que remeteu outras explicações para o próprio líder da CA: "Têm de perguntar a Vítor Pereira. São assuntos fora do meu interesse." 

APONTAMENTOS

A CEM POR CENTO

O último treino antes do jogo com o Benfica realizado ontem, no Estádio do Dragão, veio confirmar a ausência de problemas físicos no plantel portista. Jesualdo tem todas as opções a cem por cento.

MADRID SEM LUGAR

Andrés Madrid ficou de fora dos convocados para o embate com o Benfica, depois de se ter estreado como titular para a Taça da Liga, em Alvalade. Quem também saltou da titularidade para a bancada foi o romeno Sapunaru.

FUCILE, O INVENCÍVEL

Jorge Fucile regressa hoje ao onze após castigo cumprido na derrota (1-4) com o Sporting. Durante a presente época, sempre que Fucile actuou, o FC Porto evitou a derrota.

BOLATTI JÁ MARCA

Mário Bolatti foi decisivo na estreia pelos argentinos do Huracán. O médio cedido pelo FC Porto foi titular e marcou, aos 86’, o único golo da sua equipa frente ao San Martín de Tucamán, na primeira jornada do Clausura.

"É UM JOGO PARA TRIPLA"

Paulo Futre passou pelos três grandes e diz que "conhece bem" a sensação de jogar um clássico. Sobre o embate de hoje, o antigo extremo-esquerdo não arrisca favoritos. "Por melhor que esteja uma equipa, quando chega um clássico, o resultado é sempre imprevisível. É um jogo para tripla", disse Futre ao CM.

O ex-campeão europeu (pelo FC Porto, em 1987) prevê um jogo aberto e atirou ainda possíveis desequilibradores da balança. "Hulk, Lisandro e Lucho, no FC Porto, e Aimar no Benfica, sem esquecer Mantorras, claro", apontou Futre, antes de saber que Quique Flores deixou o angolano fora do Dragão.

À margem dos desequilibradores, o antigo internacional português sublinhou o "grande equilíbrio entre as principais equipas da Liga". "Nestes jogos pode sempre haver surpresas, mas era bom que o equilíbrio no campeonato se mantivesse até final da época", frisou.

Embora o FC Porto possa surgir mais fresco em termos físicos, pelo facto de ter poupado os habituais titulares no jogo com o Sporting (derrota, por 4-1), na quarta-feira, para as meias-finais da Taça da Liga, Paulo Futre desvaloriza essa possível vantagem. "Hoje em dia as grandes equipas fazem dois jogos numa semana, sem acusar o esforço. Essas coisas valem o que valem, sobretudo num clássico", concluiu o antigo jogador de Sporting, FC Porto e Benfica, entre outros clubes. 

O OLHAR DOS ADEPTOS

Quais os jogadores que podem decidir o clássico?

HERNÂNI GONÇALVES, COMENTADOR

Quer de um lado quer do outro existem vários intervenientes que podem decidir o clássico. No Porto, Lisandro, Hulk, Lucho e Bruno Alves podem a qualquer momento ter uma jogada de inspiração e desequilibrar o jogo. Em relação ao Benfica, o Aimar é um jogador com grandes qualidades. O Luisão também pode chegar lá à frente e marcar um golo. Vai ser um jogo equilibrado em que o FC Porto pode ter vantagem, porque a dinâmica defensiva do Porto é mais variada e menos previsível.

JOÃO BOTELHO, REALIZADOR

Um jogador como o Reyes ou o Suazo podem decidir, assim como Aimar. Do lado do Porto temos o Lisandro e o Lucho que normalmente nestes jogos fazem exibições com uma qualidade ainda maior do que a que habitualmente têm. Nas duas equipas existem desequilibradores natos. Craques que adoram estes jogos. Já quando jogam contra equipas pequenas não estão para isso, por estar frio ou por falta de motivação. Espero é que o meu guarda-redes, seja ele qual for, defenda tudo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)