Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Mantorras: Herói sem medalha

Em 2004/05, a condição física de Mantorras já não permitia a sua utilização em pleno. Mas Trapattoni viu nele o talismã que o público aclamava e a equipa pedia. Nas últimas jornadas, entrando sempre na parte final dos encontros, rendeu pontos fundamentais para a conquista do último título das águias.
8 de Maio de 2010 às 00:00
Mantorras foi utilizado apenas 23 minutos esta época, no jogo com o Monsanto, para a Taça
Mantorras foi utilizado apenas 23 minutos esta época, no jogo com o Monsanto, para a Taça FOTO: d.r.

Actualmente, o angolano ainda pertence ao plantel do Benfica mas as suas claras limitações físicas impediram a sua utilização em qualquer jogo da Liga nesta época. Jesus não sentiu necessidade de recorrer ao seu contributo, ao contrário dos seus antecessores – nas últimas épocas, Mantorras nunca voltou a ser titular mas teve sempreminutose apontou ainda alguns golos. Recorde-se que, na época passada, Mantorras apontou o golo que valeu a vitória contra o... Rio Ave, adversário dos encarnados no jogo decisivo de amanhã.

Outros jogadores do plantel das águias vivem a mesma situação do avançado: sem minutos na Liga, correm o sério risco de não ter direito a faixa na provável festa do 32º título nacional do Benfica.

Este é o caso, por exemplo, de Roderick Miranda, o defesa-central ainda em idade de júnior que alinhou já nesta época na Liga Europa e na Taça da Liga. Também o lateral-esquerdo Jorge Ribeiro, bastante utilizado por Quique Flores na temporada transacta, não tem qualquer minuto no Campeonato e, apesar de treinar com o grupo e estar inscrito na Liga, não entra nas contas do técnico e não deverá sequer ser chamado para o jogo de amanhã. Tal como Mantorras, tem evoluído com alguns juniores na equipa que participou na Liga Intercalar.

Também os guarda-redes suplentes Júlio César e Moreira não foram opção para Jorge Jesus.

Por diferentes motivos, todos eles não deram o seu contributo para a campanha dos encarnados na Liga. No entanto, se se consumar amanhã a conquista do título nacional, não irão, com certeza, faltar à festa.

BALIZA COM DONO NA LIGA

Ao fim de 29 jogos, Quim continua a ser o único totalista dos encarnados na Liga. Depois de várias épocas entre o banco e o onze, o guardião assumiu a titularidade e remeteu ao banco Moreira, titular na última época, e Júlio César, contratado no Verão, que não chegaram a estrear-se e, salvo qualquer imprevisto no jogo de amanhã, não terão direito a faixa.

Jorge Jesus optou por fazer uma gestão equilibrada dos seus guarda-redes e o brasileiro foi sempre titular na Liga Europa, na qual Moreira fez ainda dois jogos e outros tantos na Taça.

Ver comentários