Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Manuel Cajuda bateu a porta

Manuel Cajuda e o adjunto Rui Nascimento rescindiram ontem com o Beira-Mar. O técnico algarvio foi parco em declarações, referindo apenas que a sua tomada de posição se ficou a dever aos maus resultados da equipa.
16 de Dezembro de 2004 às 00:00
“Achei que esta é a melhor maneira de não prejudicar a equipa, que em minha opinião tem condições para se manter na SuperLiga”.
Na verdade, o que parece estar em causa é a política de contratações que não mereceram o apoio da direcção aveirense. Cajuda – sétima chicotada da época, depois de Del Neri (FC Porto), Ulisses Morais (Estoril), Manuel Fernandes (Penafiel), Cajuda (Marítimo), Wadsworth (Beira Mar) e Luís Campos (Gil Vicente) – entendia que deveria dispensar quatro jogadores e “aportuguesar” a equipa.
Contudo, a parceria que a direcção aveirense estabeleceu no início da época com a multinacional ‘Stellar Group’ colide com os interesses de quem investiu no mercado, pelo que as contrariedades se agudizaram e o impasse provocou o atraso das respectivas contratações.
A equipa fica agora entregue ao treinador dos guarda-redes Paulino Silva e do preparador físico Ricardo Guerra. O novo será conhecido depois do próximo jogo com a Académica.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)