Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

MÁRIO JARDEL ARRISCA 14 MIL EUROS DE MULTA

Mário Jardel, como consequência da saída nocturna após o Sporting-Académica e suas implicações, arrisca-se agora ao pagamento de uma multa de 14 700 euros, verba referente a 10% do salário mensal que aufere em Alvalade. O brasileiro tem um vencimento de 147 mil euros mas neste final de mês poderá sentir o pulso firme dos gestores para o futebol leonino.
13 de Fevereiro de 2003 às 00:00
Apesar da SAD já ter informado não ter instaurado qualquer processo ao jogador, o acto de Jardel poderá ter implicações ao abrigo dos regulamentos internos do clube para o plantel principal.

Recorde-se que o “artilheiro” faltou ao treino que se seguiu ao encontro frente aos “estudantes” e que serviu também para motivar a sua não inclusão no jogo da Póvoa de Varzim. Em Alvalade, insiste-se na versão oficial, alegando-se que a ausência do goleador na última jornada da SuperLiga se deveu a fadiga física e mental como consequência dos muitos jogos realizados, medida que visa proteger um dos mais importantes activos da SAD.

A questão em torno do avançado leonino é complexa e desde há muito vem merecendo especial cuidado dos responsáveis, conscientes da importância de recuperar e reabilitar Jardel. Aliás, desde o início da “novela” que envolveu o atacante, sempre existiu em Alvalade total disponibilidade para prestar todo o tipo de apoios ao atleta.

É inserido neste contexto que foi solicitado o acompanhamento do psiquiatra Daniel Sampaio a Jardel.
Chegado ontem de manhã da Suíça, onde se cotou como uma das boas surpresas no torneio Franck Muller, o avançado parece disposto a ultrapassar os últimos problemas e regressar aos golos já contra o Sporting de Braga.

Aliás, entre as pessoas que privam de perto com o futebolista, existe a convicção que apenas o sucesso desportivo, os golos que o notabilizaram, pode servir de suporte mental para alguém que, repentinamente, viu a sua imagem transfigurar-se junto da opinião pública e se vê obrigado a lidar com uma série de factores que podem condicionar o seu rendimento.

Já depois da “novela” do Verão, separou-se em definitivo de Karen, falhada a tentativa de reconciliação, e sente-se longe dos filhos, eles que até nasceram em Portugal.

SUPER MÁRIO JÁ TEM DUPLA NACIONALIDADE

Como o CM avançou há já alguns dias, o jogador Mário Jardel viu ontem, em definitivo, concretizar-se o seu processo da naturalização, ostentando já cidadania portuguesa. Assim, o máximo goleador de todos os campeonatos europeus na última época goza desde o dia de ontem do estatuto de jogador comunitário, cenário favorável até para uma eventual transferência.

Foi o próprio secretário de Estado do Ministério da Administração Interna (MAI), Nuno Magalhães, quem, ao CM, confirmou a conclusão do processo de naturalização de Super Mário. “Tratou-se de um processo normal, trabalhado sem qualquer regime de excepção, em que a secretaria de Estado aceitou o pedido elaborado pelo jogador dado os serviços prestados ao desporto português”, adiantou aquele responsável político. Recorde-se que o avançado que representa o Sporting, através dos seus representantes legais, requereu cidadania portuguesa a 29 de Outubro, momento em que se iniciou o processo que agora se concretizou. Como referiu Nuno Magalhães, não existiu nunca qualquer regime de excepção seguindo o processo os seus trâmites normais. Aliás, sabe o Correio da Manhã, que a naturalização de Jardel apenas não sucedeu de forma mais célere porque, em determinado momento, registou-se um atraso quanto a um parecer solicitado ao Ministério da Justiça.

Num caso em tudo idêntico ao de Deco, a grande diferença reside mesmo no facto de Super Mário, em virtude de já ter representado o Brasil, não poder ser chamado à selecção portuguesa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)