Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Massagista acusa Armstrong de doping

O holandês Ron Jongen, ex-massagista da equipa do ciclista norte-americano Lance Armstrong, acusou ontem o heptacampeão da Volta à França de consumo de ‘doping’, em declarações à Imprensa do seu país.
5 de Setembro de 2005 às 00:00
Jongen testemunhou que, durante o ‘Tour’ de 1999, três médicos espanhóis, que conhecia de outras provas velocipédicas, estavam muito próximos da equipa US Postal e dormiam no mesmo hotel dos ciclistas.
O antigo massagista garantiu que durante o ‘Tour’ de 1999 “passaram-se coisas muito estranhas” e acrescentou ter presenciado uma conversa do director desportivo da US Postal, Johan Bruyneel, alegadamente sobre ‘doping’ antes do prólogo da prova.
“Bruynnel disse: ‘Eles estão mesmo abaixo dos 50 (taxa limite de hematócrito)’, e quando ele se apercebeu que eu tinha percebido, colocou imediatamente um dedo sobre os lábios. Por isso, eu não devia dizer nada”, referiu o holandês ao jornal ‘Liimburgsdagblad’. Bruyneel negou as acusações, em entrevista a um jornal francês, e caracterizou o holandês como um empregado despedido que quer chamar a atenção.
Lance Armstrong foi acusado há duas semanas de ter usado EPO durante a edição de 1999 do ‘Tour’, na sequência de uma investigação do jornal francês ‘L’Equipe’.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)