Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Mccarthy bateu com a sua bomba

McCarthy teve ontem um ligeiro acidente de viação quando se dirigia para o treino matinal no centro de estágio de Gaia, mas nem por isso deixou de participar em pleno na sessão orientada pelo holandês Co Adriaanse.
8 de Julho de 2005 às 00:00
McCarthy bateu com o seu Mercedes, mas foi só ‘chapa’
McCarthy bateu com o seu Mercedes, mas foi só ‘chapa’ FOTO: Luís Vieira/Record
Bem disposto e sem aparentar qualquer problema, McCarthy chegou ao centro de estágio quando os relógios marcavam 10 horas, precisamente quando os seus companheiros de plantel se dirigiam para o relvado para o primeiro treino do dia. Pouco depois, o dianteiro sul-africano juntou-se ao treino, onde na companhia de Jorge Costa e Nuno Valente terá contado os pormenores do acidente, do qual apenas há a registar pequenos danos materiais no seu potente bólide.
O Mercedes negro de alta cilindrada conduzido por McCarthy apenas registou alguns danos na parte dianteira sob o lado esquerdo, marcas que se traduziram em algumas amolgadelas no guarda-lamas, jante dianteira esquerda e porta do condutor, que não fechava na perfeição.
À margem do acidente de viação protagonizado por McCarthy, a manhã portista marcou o regresso do plantel aos treinos após os exames médicos do dia anterior. Nos minutos iniciais da sessão que foram presenciados pela comunicação social, foi possível constatar que o técnico holandês dividiu o plantel em três grupos.
Enquanto um dos grupos se recreava com o ‘fut-vólei’ e a circulação de bola, habitualmente designado por ‘meiinho’, o terceiro grupo realizava um teste de resistência para medir a frequência do ritmo cardíaco. Areias e Bruno Alves foram os futebolistas que apresentaram melhores indicadores numa sessão presenciada pelo presidente Pinto da Costa e na qual Diego se limitou a fazer corrida, enquanto Bruno Moraes ficou pelo ginásio.
Ver comentários