Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Miccolli dá empate caseiro ao Candal

O Candal cedeu um empate em casa diante dos Dragões Sandinenses (1-1). Num dérbi gaiense em que os forasteiros chegaram ao intervalo em vantagem no marcador, só um ‘tomahawk’ à Cristiano Ronaldo desferido por Miccolli conseguiu bater o guarda-redes Xavier, que teimava em defender quase tudo.
14 de Janeiro de 2013 às 01:00
Lateral Tiga, do Candal, procura sacudir pressão dos Sandinenses
Lateral Tiga, do Candal, procura sacudir pressão dos Sandinenses FOTO: Pereira de Sousa

Numa partida muito disputada, e em que o Candal atacou mais, a desvantagem no marcador, no final da 1ª parte, premiava o futebol mais objetivo dos forasteiros. Depois de uma primeira ameaça de Bruno Rolha, que na cara do guarda-redes adversário atirou por cima da barra, por volta da meia hora de jogo o dianteiro sandinense não perdoou quando à entrada da área sobre o lado direito foi assistido por um cruzamento rasteiro e à linha, de Jesus.

Com o recurso a Miccoli após o descanso, o Candal acentuou o seu poderio ofensivo proporcionando ao guarda-redes adversário a hipótese brilhar.

E por duas vezes o guardião Xavier negou o golo aos dianteiros da casa. Primeiro, aos 63’, com uma grande defesa a soco a um remate cruzado de Miccolli sobre o lado esquerdo. Dez minutos depois, sobre a linha fatal, Xavier defendeu por instinto um remate de Ferraz, que no coração da área densamente povoada concluiu uma abertura de Nuno no lado direito. Os adeptos do Candal já desesperavam com tanto infortúnio, quando (78’) Miccolli fez o 1-1 de livre direto à entrada da área. n

CANDAL DRAGÕES SANDINENSES FUTEBOL DISTRITAL PORTO
Ver comentários