Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Morreu Rogério 'Pipi', glória do Benfica

Rogério Lantres de Carvalho foi um dos melhores avançados portugueses dos anos 1940 e 1950.
Correio da Manhã e Sérgio A. Vitorino 8 de Dezembro de 2019 às 14:24
Rogério Pipi
Rogério Pipi
Rogério Pipi
Rogério Pipi
Rogério Pipi
Rogério Pipi

Rogério Lantres de Carvalho, o ‘Pipi’ do Benfica, um dos melhores avançados portugueses dos anos 1940 e 1950, morreu este domingo no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, um dia depois de ter completado 97 anos.

Nascido em Chelas, Lisboa, foi descoberto por Peyroteo, estrela do Sporting, de quem era colega no Grémio das Carnes, num jogo de solteiros e casados. Mas um desacordo quanto a verbas e a falta de interesse dos leões, fez o jogador rumar ao Benfica, de quem era adepto.

Jogou a extremo-esquerdo, embora tivesse dito preferir ser interior. Foi o primeiro português a transferir-se para o Brasil, em 1947, tendo sido uma aposta do Botafogo para cativar os emigrantes portugueses, que chegavam àquele país e por afinidade apoiavam o Vasco da Gama. Mas a mulher de ‘Pipi’ engravidou e quis ter o filho em Portugal, o que motivou o regresso em menos de um ano ao Benfica.

Foi o homem que levantou a Taça Latina (1950, vitória 2-1 frente ao Bordéus), a primeira grande conquista internacional do Benfica e do futebol português.

No Benfica venceu três campeonatos e seis Taças de Portugal, tendo ficado conhecido como ‘Rei do Jamor’: 15 golos em finais, marca ainda imbatível. Saiu do Benfica (após 310 jogos e 210 golos) quando Otto Gloria apenas quis jogadores profissionais. Rogério trabalhava então num stand da Ford e não quis prescindir disso, mudando-se para o Oriental, fundado pelo pai.

Jogava com a camisola 10, de pé direito e sempre com grande elegância. Essa classe e a forma elegante como se vestia fizeram os colegas dar-lhe a alcunha de ‘Pipi’.

O velório é este domingo a partir das 17h00 na Igreja São João Brito (Alvalade). O funeral será segunda-feira, a partir das 10h00, com missa, para o cemitério do Lumiar. 

"Foi com profunda tristeza e pesar que o Sport Lisboa e Benfica e os seus milhões de sócios, adeptos e simpatizantes tomaram conhecimento do muito triste falecimento de um dos maiores símbolos do nosso clube, Rogério Carvalho 'Pipi'", escreveu o clube da Luz no seu sítio oficial na Internet.

Numa nota assinada pelo presidente do clube, Luís Filipe Vieira, é referido que Rogério 'Pipi' é "uma das glórias que ficarão para sempre" na história do clube e "na memória de quem durante as décadas de 1940 e 1950 teve o privilégio de assistir" às suas "exibições de sonho". "É um dos nossos maiores goleadores de sempre e recordista de golos em finais da Taça de Portugal, e, em 13 épocas no nosso clube, conquistou 10 troféus, com destaque para a histórica Taça Latina", lembrou o líder dos 'encarnados', apresentando as "mais sentidas e comovidas condolências" à família, "em nome pessoal e de todos os Órgãos Sociais do Sport Lisboa e Benfica". "Ficará imortalizado na história e no coração de todos os Benfiquistas", rematou Luís Filipe Vieira.


Rogério Pipi futebol desporto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)