Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Mourinho aceita acordo

José Mourinho retirou as queixas de denúncia caluniosa e ameaça que havia apresentado contra o adepto portista Hélder Mota. O membro dos Super Dragões (SD) acusou o técnico, aquando da sua passagem pelo FC Porto, de ter aliciado a sua mulher através de SMS e ameaçou de morte o treinador.
28 de Junho de 2006 às 00:00
Ontem, dia do início do julgamento, após o encontro promovido pelo juiz Alexandre Oliveira, o acordo foi atingido.
Ainda antes de entrarem para a 2.ª secção do 6.º Juízo Criminal, no Palácio de Justiça de Lisboa, foi possível perceber que as partes mostravam disponibilidade para chegar a um entendimento. Hélder Mota (ausente, representado por dois advogados) retractou-se das afirmações que fez e o técnico abdicou das suas pretensões: além da condenação, Mourinho reclamava o pagamento de uma indemnização cível de 25 mil euros. A ratificação do acordo ficou adiada para o próximo dia 10 de Julho.
Mourinho tentou ser discreto na comparência em tribunal, mas se poucos repararam na sua chegada, à saída não se livrou de distribuir autógrafos, acompanhados sempre de um sorriso ou de um aperto de mão. O caso é de 2004, altura em que Mourinho estava de saída do FC Porto. Na final da Liga dos Campeões (vitória sobre o Mónaco), o adepto terá ameaçado dar um tiro no técnico. Mourinho, abalado, não comemorou o título europeu com os jogadores no relvado e foi para junto da família. Posteriormente, em Londres, minutos antes do Chelsea-FC Porto para mesma prova, o mesmo adepto cuspiu na face de Mourinho.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)