Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Mourinho afirma que não agrediu

1. Na sua edição de ontem, dia 7 de Novembro, o Correio da Manhã publicou uma notícia sobre uma suposta agressão que eu teria perpetrado numa criança de 12 anos, com chamada na primeira página, em letras garrafais (“Mourinho agride miúdo de 12 anos”).
10 de Novembro de 2007 às 00:00
José Mourinho, ex-treinador do Chelsea
José Mourinho, ex-treinador do Chelsea FOTO: Nigel Roddis, Reuters
2. Uma vez que sou directamente visado na referida notícia, venho esclarecer o seguinte, no exercício do direito de resposta que me é conferido pelos arts. 24 e segs. da Lei da Imprensa.
3. A agressão “relatada” pelo Correio da Manhã é completamente fantasiosa e insere-se numa campanha persecutória ignóbil que o Correio da Manhã resolveu dirigir contra a minha pessoa, a qual começou por motivos que desconheço (embora julgue saber a razão por que continua e até ultimamente se encarniçou).
4. De resto, o incidente que está na origem da “notícia”, envolvendo a minha filha e um colega de colégio, é em boa medida fruto da devassa constante de que é objecto a minha vida privada e familiar, protagonizada pelo Correio da Manhã e alguns outros órgãos de comunicação social, em virtude das repercussões altamente negativas que essa devassa tem no relacionamento entre os meus filhos e os seus companheiros de escola.
5. Quanto ao que se passou entre mim e a criança supostamente agredida, bastará referir que tudo foi integralmente filmado pelas câmaras de vigilância interna do colégio, e que, após o visionamento do filme, na presença do director da escola, os pais da própria criança em causa reconheceram não ter existido qualquer agressão.
6. Atenta a natureza da notícia em causa e as falsidades nela contidas, considero-a infamante e atentatória do meu bom nome.
7. Quero que saiba que não me deixarei intimidar pelo Correio da Manhã e que encarreguei o meu advogado de reagir, por todos os meios legais.
8. Nos termos da Lei da Imprensa, apresento resposta, que deverá ser publicada na íntegra com inserção de nota de chamada de primeira página, com a devida saliência.
Com os melhores cumprimentos,
José Mourinho
TREINADOR TIRA FILHOS DO COLÉGIO
José Mourinho decidiu tirar os dois filhos (Matilde, de 11 anos, e José Mário, de 6) do Colégio St. Peter’s School, em Palmela, na sequência do incidente com um aluno que o acusou de agressão, disse ontem à agência Lusa o assessor pessoal do treinador de futebol.
Segundo Eládio Paramés, a decisão foi tomada na quarta-feira, dia do incidente, e resultou do facto de as ofensas de que se queixa a filha de Mourinho e que estão na base do sucedido não terem sido um acto isolado e pontual mas que se prolongou por cerca de um mês.
A tomada de posição foi formalizada na quinta-feira, dia em que a família se deslocou ao colégio para proceder aos trâmites da transferência dos filhos para outro estabelecimento de ensino. Um dia após a ocorrência, a directora pedagógica do colégio, Isabel Simão, disse à Lusa que José Mourinho terá tido “uma reacção acima do que seria expectável” ao identificar um aluno de 12 anos, do 8.º ano, que, alegadamente, teria insultado a filha, mas escusou-se a confirmar se houve ou não agressão.
Paramés garantiu então que não houve qualquer agressão, admitindo “alguma tensão” no encontro, o que considerou “normal em função dos insultos que o rapaz foi proferindo ao longo dos tempos à filha do José Mourinho e a ele próprio”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)