Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

MOURINHO EXIGE QUE O DEIXEM EM PAZ

José Mourinho não quer ser envolvido nas polémicas do futebol português e entendeu fazer um esclarecimento na sequência de uma entrevista de José Veiga ao jornal ‘O Jogo’.
29 de Junho de 2004 às 00:00
“Só aceitei entrar no Benfica depois de, em Março, Mourinho me ter garantido que não ficava no FC Porto e me ter dito que eu seria campeão no Benfica na próxima época”, disse o dirigente do Benfica na referida entrevista, em resposta a declarações de Pinto da Costa ao mesmo jornal – “aconteceram no Benfica dois factos óptimos: a entrada de José Veiga e a saída de Camacho”, afirmou o líder portista.
Mourinho reagiu através do seu assessor, Eládio Paramés. “José Mourinho exige que o deixem em paz e que não o imiscuam em situações que não têm nada a ver com ele”, começou por dizer ao CM o colaborador do técnico do Chelsea, acrescentando: “Mourinho não tem feito declarações sobre o futebol português, à excepção dos comentários que faz sobre a Selecção, e vai continuar a agir desta forma porque não pretende alimentar polémicas”.
Sem desmentir as palavras de Veiga, Mourinho deixa contudo claro que a sua vontade é manter-se totalmente afastado de uma realidade... que já não é a sua.
Na referida entrevista ontem publicada, José Veiga contra-ataca e não poupa Pinto da Costa. “O senhor Jorge Nuno é uma pessoa que mente com uma facilidade tremenda, mente como respira”, afirma o novo responsável pelo futebol do Benfica. Para Veiga, as declarações de Pinto da Costa são um sinal de que está preocupado com o Benfica: “A preocupação do senhor Jorge Nuno é normal em alguém que está receoso com a época que se avizinha e na qual há uma expectativa muito grande de o Benfica ser campeão”.
O gestor do futebol garante ainda: “Não há ninguém no Mundo que queira tanto como eu ganhar no Benfica”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)