Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

‘Muralha’ leiriense

O Olhanense ficou pela primeira vez em branco em casa, não indo além de um nulo diante da União de Leiria, que montou uma inultrapassável "muralha" defensiva. Nem mesmo a jogar com dez, nos últimos minutos, devido à expulsão de Luís Carlos, os forasteiros cederam.
22 de Dezembro de 2008 às 00:30
Rui Baião (Olhanense) e Tiago (U. Leiria) disputam a posse da bola
Rui Baião (Olhanense) e Tiago (U. Leiria) disputam a posse da bola FOTO: Algarvephotopress

A turma algarvia esteve longe do brilho de outras ocasiões, em boa parte por não dispor de espaços no último terço do terreno. Os leirienses foram sempre muito compactos, com as linhas recuadas, e jogaram na expectativa.

Esta postura dos forasteiros traduziu-se num jogo pouco agradável à vista, com muitas unidades concentradas no meio-campo e pouca fluidez nas acções ofensivas do Olhanense, com os leirienses só de quando em vez a explorarem o contra-ataque.

Até ao intervalo registou-se apenas uma verdadeira ocasião de golo, num remate cruzado de Ukra sustido em dificuldade por Fernando, e na segunda parte Castro atirou ao poste direito da baliza de Fernando, na melhor oportunidade de toda a partida.

Quase no final o golpe de teatro esteve à vista: Cervantes obrigou Veríssimo a defesa apertada.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)