Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

NA ALEMANHA QUEREMOS O APOIO DO PAÍS

Finalmente, sorrisos de José Mourinho. O técnico do FC Porto não se conseguiu conter depois do apuramento para a final da Liga dos Campeões, elogiando a sua equipa e agradecendo, sobretudo, à sua família.
5 de Maio de 2004 às 00:00
“É um momento fantástico, o melhor de toda uma vida. Só é pena que não podemos estar agora com as pessoas que amamos. No entanto, estamos a desfrutar este momento glorioso e só tenho de endereçar os parabéns aos meus jogadores que, mais uma vez, foram gigantes”, disse Mourinho, apelando depois para que na Alemanha todo o país apoie a turma nortenha.
“Gostava que em Portugal todos se sentissem satisfeitos com este feito do FC Porto. E também seria bonito que na Alemanha todos se unissem por um só objectivo. Lá queremos o apoio do país”, afirmou o treinador.
O herói da partida foi o regressado Derlei. O ‘ninja’ das Antas foi mais uma vez decisivo e dedicou o golo da vitória à equipa médica dos portistas.
“Um regresso como este foi apaixonante para mim. Foi uma noite inolvidável que jamais esquecerei durante a minha carreira. Depois do que aconteceu no Estádio do Dragão no dia 25, esta massa associativa do FC Porto merecia esta grande alegria. Queria também dedicar esta vitória e o meu golo ao departamento médico da equipa que foi fantástica na minha recuperação”.
Ontem, também foi a noite de Deco. O ‘mágico’ luso-brasileiro era um homem satisfeito no final da partida e deixou um aviso àqueles que o criticaram durante esta época... “Ainda estou vivo”.
“Tínhamos muita confiança, mas não foi fácil chegar até aqui. No entanto, estávamos preparados param vir à Corunha vencer. É uma vitória para aqueles que pensavam que eu estava morto. Ainda têm de guardar a viola no saco”, afirmou Deco, elogiando depois o seu colega Derlei: “O Derlei foi enorme e bem mereceu este golo, depois de uma lesão muito complicada”.
IRURETA RESIGNADO
Do outro lado da ‘barricada’, o treinador Javier Irureta era um homem resignado com o resultado e preferiu destacar o equilíbrio do jogo até ao lance do golo de Derlei.
“Sinceramente, foi uma partida muito equilibrada e muito táctica até ao penálti, que acabou por decidir a eliminatória. Depois deste momento caímos um pouco de produção e com a expulsão de Naybet tudo ficou decidido”, comentou o treinador no final.
Já Lendoiro, presidente do Corunha, felicitou os ‘dragões’ e desejou-lhes “boa sorte” para a final: “O FC Porto controlou muito bem o jogo, nós não aproveitámos as nossas oportunidades e penso que o vencedor é justo”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)