Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Nacional volta a eliminar Leiria

Tal como há um ano, a U. Leiria sai da Taça de Portugal às mãos do Nacional da Madeira, que voltou a triunfar por 2-1 no Estádio Magalhães Pessoa. Depois de dez meses sem ganhar fora, a equipa treinada por Casemiro Mior (fez o seu último jogo ao serviço dos insulares) somou duas vitórias em três dias. A de ontem fica a dever-se a uma boa dose de sorte e à eficácia ofensiva.
13 de Janeiro de 2005 às 00:00
O extremo Serginho Baiano marcou logo ao minuto oito, lançando os dados de um encontro equilibrado, mas cuja iniciativa coube aos da casa. A U. Leiria atacou e rematou mais, acertando duas vezes no poste, por Ferreira, ambas na segunda parte.
Depois do golo inaugural, os leirienses reagiram e mesmo sem criar ocasiões claras acabariam por lograr o empate, à meia hora, por Laranjeiro, a concluir uma jogada de Freddy, um dos melhores em campo.
Logo a seguir, Vítor Pontes substituiu o trinco Otacílio, por lesão, incluindo Caíco no triângulo completado por Edson e Torrão (mais recuado), mas até ao intervalo a toada da partida não sofreu alteração.
No início da etapa complementar surgiu o segundo golo do Nacional (51’), numa falha de Renato e João Paulo, que permitiram a Alexandre Goulart receber um bom passe dentro da área e, isolado, atirar a contar.
A resposta apareceu no minuto seguinte, por Ferreira, que atirou ao poste na sequência de nova boa iniciativa de Freddy. Contratado ao Nacional da Madeira, o ponta-de-lança voltou a acertar no poste logo a seguir, após excelente jogada individual de Caíco. A partir daí, enquanto os madeirenses espreitavam o contra-ataque, a U. Leiria insistia no assalto à baliza de Hilário. Faltou, no entanto, clarividência.
Além de sair da Taça de Portugal, os leirienses tornaram a não ganhar no Magalhães Pessoa (só venceu dois dos oitos jogos ali disputados para a SuperLiga), o que levou Vítor Pontes a falar numa malapata.
Num jogo de vida ou morte, Vítor Pontes arriscou tudo, terminando com seis atacantes: Ferreira, Sougou, Caíco, Fangueiro, Fábio Felício e Freddy, sendo que os dois últimos fechavam defensivamente as alas.
Casemiro Mior saboreia a qualificação, mas está de saída. O motivo é um convite aliciante do Atlético Paranaense, segundo colocado no Brasileirão 2004. “É um grande clube e deixa-me lisonjeado”, afirmou Mior.
FICHA DO JOGO
Local: Estádio Municipal Magalhães Pessoa, em Leiria (100 espectadores)
Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)
U. Leiria: Costinha, Nélson, Sougou (55’), Laranjeiro, Fangueiro (71’), Renato, João Paulo, Torrão, Otacílio, Caíco (31’), Edson, Freddy, Fábio Felício, Ferreira. Treinador: Vítor Pontes.
Nacional da Madeira: Hilário, Emerson, Fernando Cardozo, Ávalos, Cleomir, Cléber, Bruno, Gouveia, Wendel (71’), Alexandre Goulart, Miguel Fidalgo (83’), Adriano, André Pinto (93’), Serginho Baiano. Treinador: Casemiro Mior.
Acção Disciplinar: Amarelos: Cleomir (44’), Bruno (64’), Fábio Felício (70’) e Renato (73’).
Marcador: 0-1, Serginho Baiano (8’), 1-1, Laranjeiro (30’), 1-2, Alexandre Goulart (51’).
NOVO TREINADOR
JOSÉ CARLOS PEREIRA NO NACIONAL
João Carlos Pereira, recentemente demitido de treinador da Académica, deverá ser ainda hoje apresentado como sucessor de Casemiro Mior.
Ao contrário do que se previa, Mior antecipou o seu regresso ao Brasil, onde deverá acertar ainda esta semana o seu ingresso no At. Paranaense, e já não vai orientar a equipa ‘alvinegra’, no domingo, frente ao Sporting.
À hora de fecho desta edição prosseguiam as negociações entre o Nacional e o jovem técnico, e tudo apontava para um desenlace feliz.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)