Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Nada me tira o sono

O FC Porto recebe hoje o Inter de Milão na estreia de José Couceiro na Liga dos Campeões, acreditando que pode ultrapassar a poderosa ‘squadra’ italiana, que já não perde há 37 jogos, inclusive na milionária prova da UEFA.
23 de Fevereiro de 2005 às 00:00
Mas o técnico portista é peremptório: não é o Inter que lhe vai tirar o sono: “Não estou minimamente nervoso. Nunca durmo mal em circunstância alguma. Nada me tira o sono”, garantiu ontem o treinador dos dragões, na antevisão do jogo. “O nosso objectivo não é que o Inter perca a invencibilidade. Podemos empatar cá 0-0 e 1-1 em S. Siro, em Milão, e seguimos em frente. Esse é que é o objectivo, passar a eliminatória”, sintetizou Couceiro na gestão das expectativas da sua equipa. Depois, quando confrontado sobre qual pensa ser o melhor resultado, não hesitou: “Ganhar no Dragão sem sofrer golos é um bom resultado”. Perante tão poderoso opositor, o técnico admite que vai ter “cuidados defensivos, mas o FC Porto não faz marcações individuais a nenhuma equipa”. Sobre alguma sobranceria dos milanezes, Couceiro refere: “É bom que nos menosprezem. Isso torna-nos mais fortes”.
DIRECTAS A TRAPATTONI
Num outro âmbito, e com um FC Porto-Benfica já no horizonte, Couceiro não deixou Trapattoni sem resposta, após este ter falado da arbitragem do jogo dos dragões no Restelo. “Não vou ser eu a inflamar o ambiente e lamento profundamente as declarações que foram feitas”, disse. Tal como também não escondeu a insatisfação pelos processos sumaríssimos que suspenderam alguns portistas nos jogos da SuperLiga: “Não fico satisfeito que haja uma dualidade de critérios tão grande e tão gritante e que as pessoas se lembrem das faltas em relação ao FC Porto e não se lembrem de outras vantagens que obtiveram durante o campeonato”. Apontando de novo a mira a Trapattoni, Couceiro acrescentou: “Quando se fala em situações que, diz, não existirem em mais nenhum lugar do Mundo, dá-me vontade de rir. É um insulto aos portugueses e ao campeonato português”. Nem Luís Filipe Vieira escapou a uma indirecta de Couceiro: “Do nosso lado estamos apostados em ter uma equipa de qualidade que volte a níveis exibicionais altos, em vez de apostar na Liga de clubes” .
NUNO VALENTE: 'INTER É FORTE'
Nuno Valente está de regresso à Liga dos Campeões depois de ter disputado a final de Gelsenkirchen na vitória sobre o Mónaco. Após a lesão sofrida ao serviço da Selecção Nacional frente à Letónia, o jogo desta noite com o Inter de Milão marca o retorno do lateral-esquerdo do FC Porto, que não esconde a ansiedade: “É uma das provas mais bonitas e ambiciono jogos destes”, explicou Nuno Valente, que nunca acreditou ter de cumprir um tão grande calvário. “Quando me lesionei não pensei que seria tão grave”, reconheceu o internacional. Em relação ao jogo desta noite, Nuno Valente acredita que “vai ser decidido por detalhes”. “O Inter é muito forte e esta é uma eliminatória renhida”, acrescentou, insistindo na necessidade de “não sofrer golos e marcar o mais rapidamente possível... Estamos perante uma equipa organizada, tipicamente italiana”.
MANCINI PROMETE 'EQUIPA AO ATAQUE PARA VENCER'
O treinador do Inter de Milão, Roberto Mancini, admitiu ontem que o FC Porto continua uma “equipa forte” e que vai ser “muito duro” a equipa italiana apurar-se para os quartos-de-final da Liga dos Campeões. “O FC Porto tem uma óptima equipa. Perdeu jogadores importantes, mas continua forte e, por isso, vai ser um jogo muito duro, mas acredito que vamos vencer”, disse, referindo-se à primeira mão dos oitavos-de-final, a realizar esta noite, no Dragão. E o facto do Inter ainda não ter perdido qualquer dos 37 jogos oficiais transmite moral e confiança para enfrentar o campeão da Europa:
“De início não pensávamos que íamos ficar tantos jogos sem perder. Mas não é casual, pois jogamos sempre para ganhar”. Por isso Mancini promete um Inter destemido e apostado em marcar. “Não vamos defender, mas atacar para vencer. Temos uma equipa ofensiva, que se preocupa em marcar golos”, disse, sem revelar o onze. Davids e Recoba são os grandes ausentes; Martins e Vieri estão recuperados e disputam uma vaga ao lado de Adriano.
APONTAMENTOS
QUATRO REFORÇOS
Maniche, Pedro Emanuel, Seitaridis e McCarthy estão de regresso à equipa do FC Porto, numa partida em que José Couceiro não pode contar com os castigados Jorge Costa e Diego. Em relação à última convocatória para o jogo com o Belenenses, saem Bruno Gama, Ibson, Leandro e Léo Lima.
700 ITALIANOS
O Inter de Milão traz até ao Porto 700 adeptos no apoio à equipa de Roberto Mancini. Esta partida da Liga dos Campeões é considerada de alto risco, pelo que a PSP vai disponibilizar um dispositivo de segurança com 500 agentes para que tudo decorra dentro da normalidade e sem quaisquer incidentes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)