Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

NADA MUDOU PARA A FERRARI

A primeira sessão de treinos cronometrados para o Grande Prémio da Austrália em Fórmula 1, prova de abertura da nova temporada, teve como figura principal do dia o brasileiro Rubens Barrichello, ao registar o melhor tempo. Isto leva a supor que mudaram as regras mas não o domínio da Ferrari, mesmo que o pentacampeão do mundo, o alemão Michael Schumacher, tenha conseguido apenas a quarta melhor marca, de alguma forma justificada com o facto de ter sido o primeiro a entrar em pista com esta muito suja.
8 de Março de 2003 às 00:00
“Senti-me como um ‘camião de limpeza’ a varrer a pista para os outros pilotos. É, obviamente, desapontador ser o primeiro em pista”, referiu Michael Schumacher.

Entre ele e o seu companheiro de equipa intrometeram-se o finlandês Kimi Räikkönen, em McLaren-Mercedes, e o canadiano Jacques Villeneuve, em BAR-Honda, o que não deixa de constituir uma certa surpresa, sobretudo o segundo destes dois pilotos. E a confirmarem-se estes resultados, são precisamente a McLaren-Mercedes e a BAR-Honda a perfilarem-se como principais adversários da Ferrari na temporada que agora se inicia. Aliás, foram estas as equipas que neste primeiro contacto com a pista de Melburne monopolizaram os seis lugares da frente da “grelha” de partida provisória, tendo Jenson Button sido quinto e David Coulthard sexto.

“Estou realmente surpreendido com esta terceira posição”, admitiu o piloto canadiano, que ao ter de recorrer ao carro de reserva, pensou que “o dia tinha acabado” para si.

Kimi Räikkönen disse, por sua vez, que este novo formato de qualificação não alterou muito a sua forma de atacar. “No passado também saía com a intenção de dar o tudo por tudo em cada volta”, adiantou.

Outra das surpresas do dia foi o oitavo posto conseguido pelo francês Olivier Panis, o que pode significar que o novo Toyota parece estar no bom caminho, havendo que contar também com a equipa nipónica.

WILLIAMS-BMW DESILUDE

A grande desilusão foi, sem dúvida, a Williams-BMW, que viu o colombiano Juan Pablo Montoya quedar-se por um modesto décimo lugar e o alemão Ralf Schumacher a terminar em 16º, ficando ambos bem longe das pretensões para a temporada que agora se inicia.

“Não posso queixar-me de nada, já que dispus de um equilíbrio bastante bom, mas sim que é certo ter perdido algum tempo num par de curvas”, referiu.

Ralf Schumacher admitiu, por seu lado, ter perdido muito tempo no primeiro sector do circuito, adiantando a propósito: “Esse foi o meu principal problema de hoje [ontem]. Nas curvas mais lentas, o carro mostrou-se algo subvirador”.

Dos pilotos estreantes, aquele que mais se destacou foi o brasileiro Cristiano da Matta ao registar o 11º tempo ao volante do seu Toyota, não obstante ter considerado que para si foi um dia complicado, já que era a primeira vez que rodava nesta pista. “Sei, como o resto dos pilotos, que poderia ter feito melhor, mas estou satisfeito com este resultado, e sobretudo com o comportamento do carro e da equipa”, acrescentou.

Dada a diferença horária de Portugal para a Austrália, a esta hora já é conhecida a “grelha” definitiva. O GP disputa-se na madrugada de domingo, com transmissão em directo na RTP1 a partir das 02h30.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)