Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

"Nada vai ficar decidido"

Domingos diz que o grupo está muito motivado
7 de Janeiro de 2012 às 01:05
'Nada vai ficar decidido'
'Nada vai ficar decidido' FOTO: Paulo Calado/Record

- Este é um jogo de tudo ou nada para o Sporting?

Domingos Paciência - Não gosto de mencionar essas palavras. É mais um jogo, temos de procurar ganhá-lo, mantendo o bom que temos feito em casa. Sabemos que teremos um adversário que luta pelo título. Temos de fazer com que o futuro seja positivo. Independentemente deste jogo, nada ficará decidido, nem ninguém será campeão.

- Como tem sentido os seus jogadores para o clássico?

- Vejo-os confiantes e conscientes daquilo que temos de fazer. Há uma preocupação de toda a equipa em dar o seu melhor e fazer um bom jogo, com grande intensidade, em que sintamos que estamos bem. Os jogadores estão com motivação enorme para este jogo.

- O que significa esta partida para si?

- Tem o mesmo significado do que nos anos todos como treinador. Só há um objectivo, que é ganhar os três pontos.

- O que representa para si ter sido eleito o 9.º melhor treinador do Mundo no último ano?

- Sinto um grande orgulho em estar numa lista com Guardiola, Mourinho, Villas-Boas e outros nomes. É a análise de pessoas competentes, que viram aquilo que uma equipa como o Sp. Braga fez, com as condições que tinha. E se calhar é também apoiado nestes meses de Sporting, pois estamos nas quatro competições. Trabalho para isso, para ter êxito. O sucesso só está ao alcance de alguns. O meu currículo não é grande, mas também nunca desci de divisão.

JEFFRÉN VOLTA A SER CHAMADO

O espanhol Jeffrén, 23 anos, foi convocado para o jogo de hoje com o FC Porto. O extremo ex-Barcelona regressara à competição a 30 de Outubro de 2011, depois de uma ausência de dois meses, mas ressentiu-se da lesão na coxa esquerda na vitória sobre o Feirense (2-0).

O que diria aos jogadores antes de entrarem em campo?

Mal andaria a equipa leonina se necessitasse de sermões à beirinha de entrar no relvado. Em todo o caso, diria aos meus jogadores que não se intimidassem com personagens de ficção, nem com aquilo que desgraçou Adão. Diria mais: enquanto o símbolo dos portistas é animal nunca visto, o do Sporting é duas vezes real - por ser rei e ser autêntico. Agora vão lá para dentro e mostrem a raça do leão!

 João Braga

Ver comentários