Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Nadal 'ameaça' desistir mas passa às meias-finais

Rafael Nadal tornou-se esta sexta-feira no terceiro jogador apurado para as meias-finais do ATP World Tour Finals de 2010 ao derrotar Tomas Berdych pelos parciais de 7-6(3) e 6-1. Na O2 Arena, em Londres, o número um mundial continua a apagar a pálida imagem deixada na capital britânica o ano passado – não ganhou qualquer set nessa edição –, fechando desta feita o “round robin” na primeira posição do Grupo A com três vitórias e sem ceder qualquer set aos adversários.
26 de Novembro de 2010 às 21:01
Tomas Berdych pelos parciais de 7-6(3) e 6-1
Tomas Berdych pelos parciais de 7-6(3) e 6-1 FOTO: Andy Rain/EPA

No regresso às meias-finais do último torneio da temporada, depois das derrotas em 2006 e 2007 perante Roger Federer, o espanhol de 24 anos terá pela frente o escocês Andy Murray, apurado no segundo lugar do Grupo B.

"Para mim, encerrar a temporada a vencer todos os encontros do grupo, frente a jogadores do top 8 mundial, é algo de inacreditável. Ainda para mais, naquela que é a mais difícil superfície", regozijou-se Nadal, motivado pela oportunidade que se mantém em aberto de poder conquistar o único grande título que ainda não consta no seu palmarés individual - já "recheado" dos quatro Grand Slams, medalha de ouro olímpica em Pequim e duas Taças Davis, a par de 18 troféus Masters 1000, num total de 43 torneios ganhos.

Com as contas do Grupo A totalmente em aberto - tendo à partida os quatro jogadores possibilidades matemáticas de chegar às meias-finais - arrancou com enorme expectativa a reedição da última final de Wimbledon entre Rafael Nadal e Tomas Berdych. E o que é certo é que a primeira partida deixou em suspenso os 17.500 espectadores que voltaram a lotar o antigo Millennium Dome. Separados por cinco lugares no ranking mundial, ambos os jogadores foram incapazes de converter os dois pontos de break à disposição até que a tendência de equilíbrio sofreu um claro abalo ao 12º jogo.

Com o marcador a registar 15-15 no serviço de Nadal, surgiu uma chamada fora a uma bola de Tomas Berdych, interrompendo de imediato o ponto. O checo de 25 anos não perdeu tempo a solicitar a repetição electrónica ao árbitro de cadeira Carlos Bernardes, mostrando o "Olho de Falcão" o erro da equipa de arbitragem, com a bola de Berdych a tocar de raspão na linha de fundo. Tendo em conta que "Rafa", mesmo com a primeira chamada fora, devolveu a bola em condições de continuar o ponto, deveria ter sido ordenada pelo juiz brasileiro a repetição do ponto e não o 15-30.

Perante o veredicto de Carlos Bernardes, Rafael Nadal de pronto contestou a decisão do árbitro de cadeira. "Carlos, por Deus, o que estás a dizer é uma barbaridade... a bola foi chamada fora, mas a minha direita seguinte foi dentro... assim não quero jogar mais", desabafou o maiorquino, já depois de ter tentado junto do supervisor Tom Barnes, inverter o resultado negativo, mas sem sucesso. Berdych ficou então em vantagem e mais perto de fechar o set no serviço do adversário, mas acabou por sofrer na pele a ira do "touro" Nadal. Com pontos sucessivos, celebrados de punho bem cerrado e atitude desafiadora, o esquerdino acabou por fechar a partida no tie-break, sendo depois de sentido único o set seguinte, fechando Rafael Nadal o resultado final em 7-6(3) e 6-1, ao cabo de 1h54m.

A estatística final limitou-se a comprovar mais uma sólida exibição do tenista espanhol - melhorando a olhos vistos a cada encontro discutido -, com 27 "winners", face aos 32 erros não forçados e seis duplas faltas de Tomas Berdych, sempre muito condicionado com as deslocações laterais a que foi sujeito pelo opositor.

Se o dia começou baralhado em termos matemáticos, após o triunfo de Nadal, ficou bem mais simples o destino das contas finais do Grupo A. A partir das 20 horas, em Portugal com transmissão em directo na Sport TV 2, jogam o seu futuro em prova o norte-americano Andy Roddick - ainda à procura do seu primeiro triunfo em terras de Sua Majestade - e o sérvio Novak Djokovic, sobre quem recai enorme curiosidade depois de no embate anterior ter tido diversos problemas com as lentes de contacto.

Os cenários de apuramento ainda em aberto são os seguintes:

- Rafael Nadal passa às meias-finais em 1º lugar

- Se Novak Djokovic vencer Andy Roddick - Djokovic passa às meias-finais em 2º lugar

- Se Andy Roddick vencer Novak Djokovic em 2 sets - Roddick passa às meias-finais em 2º lugar

- Se Andy Roddick vencer Novak Djokovic em 3 sets - Djokovic passa às meias-finais em 2º lugar.

Programa das meias-finais (sábado, dia 27 de Novembro):

14h00m: Rafael Nadal (Esp) v. Andy Murray (Ing)

20h00m: Roger Federer (Suí) v. Andy Roddick (EUA) ou Novak Djokovic (Sér)

Ténis Nadal Londres Djokovic Roddick Andy Murray Federer
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)