Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Não deu para salvar o Titanic

Coragem, rigor e inteligência. Para início de conversa não está mal. Em dificuldade, necessitado de arrancar um resultado positivo, o Sporting entrou muito bem, com sete jogadores da Academia. Teve a coragem de assumir o jogo, dividir todos os duelos, ir à frente. Foi rigoroso, conseguiu fazê-lo com o número de homens exacto e sem destapar a defesa. Inteligência houve muita, na maior parte dos lances. Boas decisões, quase sempre.
27 de Agosto de 2009 às 00:30
Sporting não fugiu à luta e até chegou a dominar o jogo
Sporting não fugiu à luta e até chegou a dominar o jogo FOTO: Maurizio Degl’inoccenti/Epa

O Sporting foi tudo isto em Florença, na 1ª parte. Por isso construiu logo um lance perigo aos 12’, com Djaló a desperdiçar um passe excelente de Liedson. Os dois avançados estavam bem. Com pouco apoio mas, lá está, a coragem necessária. Djaló foi castigado à entrada da área ao minuto 13 e começou a impressionar pela velocidade que colocava em campo.

Mais seguro do que tem sido habitual atrás, o Sporting tinha pouco a bola, que mal chegava a Miguel Veloso era colocada na frente. E Liedson e Djaló batiam-se. Somam faltas sofridas, empurravam os italianos, ao mesmo tempo que impediam a Fiorentina de subir. Numa dessas bolas, livre directo. Moutinho, Miguel Veloso ou Matías Fernández. O capitão assumiu e com um remate colocado fez o 1-0.

A 45 minutos de vencer pela primeira vez em Itália e conquistar a fase de grupos da Liga dos Campeões, o Sporting precisava mais do que nunca das primeiras três palavras deste texto. Coragem, rigor e inteligência. Pois, mas para a segunda parte a Fiorentina levou Jovetic, um miúdo montenegrino de 19 anos. E isso fez toda a diferença. De repente com outra dinâmica, os italianos encostaram o Sporting lá atrás e foram somando jogadas, algumas com perigo. Numa delas, aos 54 minutos, Carriço não conseguiu o corte, Jovetic fez o que quis e rematou. Empatado, Paulo Bento jogou o que podia e terminou com Tonel a ponta-de-lança. Ficaram à mostra todas as dificuldades. Sem soluções na frente, o treinador viu os jogadores lutar até ao fim para contrariarem a história e vencerem pela primeira vez em Itália. Não foram capazes e mais uma vez o ‘Titanic’ não se salvou.

"É O MOMENTO DA VIRAGEM"

"A equipa está de parabéns. Fizemos dois bons jogos, mas infelizmente não conseguimos passar à fase de grupos da Liga dos Campeões. Apesar disso, acredito que este é o momento da viragem para começarmos com vitórias", foi desta forma que João Moutinho abordou o jogo de ontem em Florença. O capitão leonino acredita que o bom desempenho pode traduzir-se num aumento de confiança da equipa já no jogo de domingo em Coimbra, onde os leões estão obrigados a vencer a Académica para não se atrasarem mais na Liga, onde somam apenas um ponto.

BENTO: "ESTA É UMA ELIMINAÇÃO QUE DÓI"

Após o empate que dita o afastamento do Sporting da fase de grupos da Liga dos Campeões, Paulo Bento dissecou as razões que, no seu entender, contribuíram para o insucesso: "Fizemos um bom jogo na primeira parte onde conseguimos vantagem. Fomos agressivos a defender e estivemos fortes no jogo aéreo. Na segunda parte as coisas alteraram-se, pois o nosso adversário mudou a maneira de jogar, ao colocar o Mutu e o Gilardino mais próximos. Mas o facto de termos sofrido um golo muito cedo na segunda parte afectou. A gestão que tínhamos de fazer do jogo era ter a bola longe da nossa área, o que nem sempre conseguimos e num lance infeliz, após ressaltos, sofremos um golo, o que nos deixou em situação adversa."

O treinador do Sporting relevou depois "a boa capacidade do Sporting para discutir a eliminatória" e falou de "alguma injustiça em face do que as duas equipas fizeram nos dois jogos" e salientou os "condicionalismos impostos pelo jogo da primeira mão".

Em jeito de balanço, adiantou: "Esta é uma eliminação que dói. Não conseguimos os nossos objectivos e é com mágoa que não vamos à Champions pela 4ª vez consecutiva". E garantiu: "Esta derrota não pode nem deve desanimar. Devíamos ter tido este estado de espírito antes do jogo com o Braga."

MOUTINHO NUM SONHO LINDO

Moutinho – Fez sonhar o leão com um livre indefensável. Na cidade dos grandes pintores, desenhou uma obra de arte e pelo tempo fora mostrou intenção e teve boas jogadas. Na meia esquerda, teve boa abertura para Liedson.

Rui Patrício – Espectador na 1ª parte, teve uma oportuna saída com os punhos. Sem culpa no golo.

Pedro Silva – Jovetic fez o que quis dele no golo. Bateu-se com garra, mas não está em forma.

Carriço – Um erro ao não aliviar bem de cabeça na jogada que deu golo a Jovetic. Perfeito em tudo o resto. Dominador no seu raio de acção e impôs ordem na defesa.

Polga – Bom tempo de entrada aos lances. Fez penálti sobre Jovetic.

André Marques – Tanto passe falhado, teve o mérito de não virar a cara à luta e de defender bem.

Miguel Veloso – Mais um excelente jogo. Ganhou o duelo a Zanetti e soube sair a jogar, criando boas linhas de passe pelas alas. Um passe esplêndido a isolar Pereirinha.

Pereirinha – Equilibrou pela direita, pecou pelo pouco arrojo no ataque. Podia ter definido melhor um centro que pedia golo.

Matías Fernández – Excelente livre para defesa de Frey e uma boa abertura que isolou Liedson na direita. Eclipsou-se com o tempo até sair, discretamente.

Liedson – Excelente o passe de morte para Yannick falhar. Guardou muito bem a bola e teve um remate que levava selo de golo. Ganhou a Vargas e ia assistindo Yannick. Já pareceu o velho ‘Liedson’.

Yannick – Inacreditável o falhanço aos 12’. Duas grandes arrancadas, travadas em falta. A segunda deu o golo de Moutinho. Deu fulgor e ambição ao ataque leonino.

Saleiro – Estreia esforçada, mas faltou ritmo.

Tonel – Entrou para ponta-de-lança, mas não é a sua especialidade.

APONTAMENTOS

SETE MILHÕES A VOAR

Afastamento da fase de grupos da Champions implica o adeus a 7 milhões de euros

SEGUE-SE A LIGA EUROPA

O Sporting segue agora para a fase de grupos da Liga Europa. O sorteio é já amanhã.

ANÁLISE

POSITIVO: DJALÓ E VELOSO

O golo de Moutinho foi muito bom, mas o melhor período do Sporting teve como base a segurança de Veloso e a velocidade de Djaló.

NEGATIVO: FALTOU LIEDSON

O avançado esteve lá, lutou, mas não jogou o suficiente. E o Sporting necessitava que uma daquelas bolas na área da Fiorentina encontrasse o ‘31’.

ARBITRAGEM: SEM QUEIXAS

A UEFA nomeou o melhor árbitro para o jogo e isso fez toda a diferença. Desta vez não há razões de queixa.

LIEDSON À LUPA

12’ Após bom trabalho individual sobre a direita, assiste Djaló, que remata frouxo de pé esquerdo ao lado da baliza de Frey.

18’ Ganha um ressalto a Gobbi, vai à linha mas cruza para ninguém.

38’ Remata forte à entrada da área para boa defesa de Frey.

48’ Trabalha bem sobre a direita, serve Djaló que chega atrasado.

89’ Cabeceia à figura de Frey após livre de Miguel Veloso.

Passes certos: 12

Passes errados: 1

Recuperações: 4

Faltas sofridas: 2

Faltas cometidas: 1

Remates: 4

Assistências: 0

Golos: 0

PLAY-OFF LIGA DOS CAMPEÕES

1.ª mão 2.ª mão

Anderlecht (BEL) – Lyon (FRA) 1-5 1-3

At. Madrid (ESP) – Panathinaikos (GRE) 3-2 2-0

Debrecen (HUN) – Levski Sofia (BUL) 2-1 2-0

Maccabi Haifa (ISR) – Salzburg (AUS) 2-1 3-0

Zurich (Sui) – Ventspils (LET) 3-0 2-1

Apoel Nicosia (CHI) – FC Copenhaga (DIN) 0-1 3-1

Arsenal (ING) – Celtic (ESC) 2-0 3-1

Fiorentina (ITA) – SPORTING (POR) 2-2 1-1

Olimpiakos (GRE) – FC Sheriff (MOL) 2-0 1-0

Estugarda (ALE) – Timisoara (ROM) 2-0 0-0

NOTAS

RELVADO: ESTADO DEPLORÁVEL

O relvado do Estádio Artemio Franchi está em condições deploráveis, o que limitou a acção dos jogadores. Muito rigorosa noutros aspectos, a UEFA fechou os olhos à situação

MOUTINHO: GOLOS EUROPEUS

João Moutinho voltou a marcar um grande golo na Europa, depois de na época passada ter facturado em Munique, na derrota 7-1 com o Bayern, Agora, como então, o golo de nada valeu

PRETERIDOS: GRIMI E RICARDO

O defesa Grimi e o guarda-redes Ricardo Baptista ficaram na bancada. Paulo Bento fez viajar 20 jogadores para Itália, entre eles três guardiões. Rui Patrício jogou e Tiago ficou no banco

FICHA DE JOGO

Champions Play-off 2.ª mão

Estádio Artemio Franchi – Assistência: 30 821

FIORENTINA: Frey, Comotto, Danieli, Gamberini, Gobbi (Jovetic 46’), Zanetti (Donadel 81’), Montolivo, Vargas, Marchioni, Mutu (Jorgensen 72’), Gilardino.

Treinador: Cesare Prandelli

SPORTING: Rui Patrício, Pedro Silva (Tonel 81’), Anderson Polga, Daniel Carriço, André Marques, Miguel Veloso, João Moutinho, Pereirinha, Matias Fernandéz (Saleiro 62’), Yannick Djaló, Liedson.

Treinador: Paulo Bento

Golos: 0-1 João Moutinho (35’), 1-1 Jovetic (54’)

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra) 6

Disciplina: amarelos: Comotto (33’), Pedro Silva (49’), Jovetic (69’), André Marques (70’), Caneira (90+2’)

Classificação do jogo 6

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)