Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

“Não há qualquer desejo de vingança da Grécia”

Luiz Felipe Scolari, seleccionador nacional, concorda com Carlos Queiroz quando diz que Portugal não é favorito no Euro’2008 e recusa um ajuste de contas com os gregos. Sem Ronaldo, o seleccionador espera observar outros jogadores
26 de Março de 2008 às 00:30
“Não há qualquer desejo de vingança da Grécia”
“Não há qualquer desejo de vingança da Grécia” FOTO: Tiago Petinga/Lusa
– O jogo com a Grécia traz-lhe recordações da final do Euro’2008?
Luiz Felipe Scolari – Vejo o jogo com a Grécia pela positiva. Pela primeira vez, fomos a uma final do Euro, algo que nunca tinha acontecido. Para mim, defrontar a Grécia é um jogo igual aos outros, não há qualquer desejo de vingança.
– Carlos Queiroz diz que Portugal não é favorito à vitória no Euro’2008 porque falta um ponta-de-lança e um lateral-esquerdo…
– A opinião de Queiroz é a minha até certo ponto. Disse mais de vinte vezes que não somos favoritos, mas apenas uma das 16 equipas pode chegar ao título. Quanto à questão das posições, todos sabemos que em Portugal há muito poucos atletas que trabalhem do lado esquerdo, mas nada que Caneira ou Paulo Ferreira não possam fazer. Já no ataque estamos a atingir os objectivos. No próprio Manchester United, quem marca mais golos não é o ponta-de-lança e sim um jogador que actua preferencialmente pelas alas.
– Esta é a ocasião para definir se Miguel Veloso e Carlos Martins vão integrar a lista final?
– Tenho mais ou menos um núcleo bem definido, mas isso não significa que não possa mudar. Muitos podem imaginar que estão seguros, mas poderá não ser o caso. Carlos Martins e Miguel Veloso têm de ter uma sequência nos seus clubes e isso é que vai determinar quem vai ao Euro’2008.
– Vai observar Rui Patrício e Jorge Ribeiro?
– Vejo o Rui em todos os jogos do Sporting e não vou decidir sobre um jogador em função de um único jogo. Se tiver oportunidade, o Rui Patrício pode jogar. Tenho gostado dele no Sporting. Jorge Ribeiro está a jogar a médio-esquerdo há seis meses, há que ter isso em conta. Vou observá-lo amanhã como médio-esquerdo, tem feito grandes jogos na frente.
– Na ausência de Petit, Deco e Maniche, como pensa organizar o meio-campo?
– Vão jogar o Fernando Meira, Miguel Veloso e Carlos Martins.
– A ausência de Ronaldo preocupa-o?
– Ronaldo é importante, mas também falta Deco, Petit e Nani. Ronaldo faz a diferença porque é um grande atleta, mas a sua ausência dá-me também a oportunidade de observar outros jogadores.
– Se Ronaldo jogasse no sábado, iria sentir-se enganado?
– Confio no nosso departamento médico. Se me dizem que Ronaldo deve descansar neste momento, porquê duvidar? Se Ronaldo jogar no sábado, até fico feliz. Esse não é um problema nosso.
– As palavras de Carlos Queiroz sobre a falta de um ponta-de-lança poderão ser uma forma de pressão para que utilize Ronaldo nessa posição?
– Ronaldo não tem dinâmica de ponta-de-lança.Quandoestiver preparado, sim. Têm de perguntar a Carlos Queiroz quem são os pontas--de-lança do Manchester United. Ele é extremo e a sua maneira de jogar permite-lhe entrar por dentro e marcar golos.
– Bruno Alves fica no banco?
– Alguém tem de ficar de fora. Em princípio, vão jogar Pepe e Ricardo Carvalho. O Bruno sabe que é um dos jogadores em quem mais confio. É difícil fazer esta escolha, mas é a minha função.
– Falando da falta de avançados e laterais-esquerdos, de quem é a culpa?
– Não sei, talvez da FIFA. Portugal importa 70% de jogadores para as categorias de base. Não há uma lei que dite que os clubes têm de jogar com dez jogadores de Portugal. É uma lei da comunidade europeia e a FPF não pode fazer nada.
– Já escolheu os três guarda-redes para o Europeu?
– Sim, mas os campeonatos prosseguem e pode haver alterações.
– Como pensa que os portugueses vêem o seu trabalho na Selecção?
– Estou convencido de que 80 por cento dos adeptos gosta daquilo que já fizemos na Selecção até este momento.
REHHAGEL ESPERA DAR ESPECTÁCULO
O seleccionador da Grécia, Otto Rehhagel, optou por uma conferência de imprensa telegráfica, na qual os jornalistas portugueses não tiveram oportunidade de confrontá-lo com uma única questão. Já com os seus jogadores no aquecimento, sob o comando dos adjuntos, o técnico alemão não escondia a ansiedade para sair da sala. "Este é um bom teste para sabermos as condições em que se encontram os nossos jogadores. Estou contente por defrontar Portugal num palco tão especial, com um relvado perfeito, como é o caso do estádio do Fortuna Dusseldorf", confessou.
Rehhagel considerou ainda benéfico o facto de se tratar de um jogo sem pressão, mostrando grande tranquilidade em relação à sua equipa. "Vai ser um grande amigável", reiterou. Confrontado com o jogo da final do Euro’2004, em que se sagrou campeão europeu, Otto Rehhagel deu a última resposta: "A única coisa que mudou: nos últimos quatro anos estivemos no 61.º lugar na classificação das melhores selecções e agora somos o 10.º classificado.
REVOLUÇÃO NO MEIO-CAMPO
Carlos Martins, Miguel Veloso e Fernando Meira são os jogadores eleitos por Scolari num triângulo inédito na selecção nacional. As ausências de Ronaldo e Nani (ambos por lesão) confirmaram a titularidade de Quaresma e Simão, no apoio ao ponta-de-lança, Nuno Gomes. Pepe terá também oportunidade de somar a sua segunda internacionalização.
JOGO VAI SER DISPUTADO COM O ESTÁDIO COBERTO
O voo que transportou a selecção nacional de Lisboa até a Alemanha não podia ser mais tranquilo mas, à chegada a Colónia (13h00 locais), um frio de rachar provocou os mais díspares comentários sobre as diferenças climatéricas que diferenciam Portugal e os países do norte da Europa.
Um imponente autocarro aguardava pelos jogadores na pista, precedido de um carro da polícia, a servir de batedor, e foi debaixo de uma impressionante queda de neve que os jogadores percorreram os 60 quilómetros que separam Colónia de Dusseldorf, onde chegaram cerca de uma hora depois. À hora do almoço a neve intensificou-se, mas quando os jogadores deram início ao treino no LTU Arena, por volta das 18h00 (menos uma hora em Lisboa), apenas os 2 graus que se faziam sentir causavam algum incómodo. Hoje, à hora do jogo, os termómetros deverão situar-se entre 2 e 3 graus, mas a situação será diferente, pois o sistema de aquecimento do LTU Arena permite ver o jogo em ‘mangas de camisa’."Está frio, mas o estádio é coberto e vamos sentir-nos quentinhos", brincou Nuno Gomes, provocando o riso de portugueses e gregos presentes no LTU Arena.
Para já, o frio e, provavelmente, as ausências de alguns dos jogadores mais emblemáticos da selecção nacional, fazem pender a balança para o lado dos gregos. Até ontem, estavam vendidos pouco menos de 20 mil bilhetes, mas 12 mil tinham sido comprados pela comunidade helénica. Não se esperam mais de 30miladeptos nas bancadas do modernoestádiode Dusseldorf.
DISCURSO DIRECTO: "PORTUGAL TEM BONS AVANÇADOS": Nuno Gomes respondea Carlos Queiroz
– Carlos Queiroz disse que falta um ponta-de--lança à selecção para vencer o Euro’2008...
Nuno Gomes – Ele falou também da falta de um lateral-esquerdo. São opiniões. Infelizmente, sempre se debateu esse tema. Portugal tem bons avançados. Pauleta foi o jogador que marcou mais golos nos últimos anos e não deixou de ser questionado.
– Tem acusado problemas físicos, este jogo vem na melhor altura?
– Sim. Estou com muita vontade de jogar. Considero que estou bem fisicamente e espero poder prová-lo com a Grécia.
– Esta selecção é ‘Ronaldodependente’?
– Ronaldo está numa forma fantástica, se calhar é o jogador em melhor momento de forma em todo o Mundo. Mas não podemospensar emdepender deRonaldo. TemostambémSimão, NanieQuaresma,que podemser boasopções.
NOTAS
QUATRO RESISTENTES DA FINAL DO EURO'2004
Nikopolidis, Basinas, Charisteas e Katsouranis são os quatro sobreviventes  do onze que bateu (1-0) Portugal no Euro’2004. Além dos quatro atletas, também Otto Rehhagel se mantém no comando da selecção grega.
REPRESAS NA COMITIVA
O cantor Luís Represas viajou com a Selecção Nacional para Dusseldorf, onde assiste ao jogo de hoje
HUMBERTO ACREDITA NO TÍTULO
Humberto Coelho confia nas capacidades da selecção: "Temos jogadores com qualidade para serem campeões"
PINTO DA COSTA E A GRÉCIA
O líder do FCPorto antevê um jogo equilibrado com a Grécia: "Sem Cristiano e Deco, Portugal perde muita capacidade"

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)