Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

"Não me parece que Ronaldo esteja preocupado com o futuro", diz Manuel Fernandes

Médio português sublinha foco do capitão nos trabalhos da Seleção.
11 de Junho de 2018 às 09:33
Seleção Nacional
Seleção nacional
Seleção nacional
Seleção Nacional
Seleção nacional
Seleção nacional
Seleção Nacional
Seleção nacional
Seleção nacional
Manuel Fernandes sublinhou a "dependência dos golos" de Cristiano Ronaldo na Seleção Nacional, mas não deixou de apontar as "individualidades" que fazem a diferença na equipa das quinas. 

"Tendo em conta que é tão importante e é o melhor do Mundo, é normal ter dependência dos golos, mas também do estado de forma do Cristiano. É algo perfeitamente normal, mas Portugal foi campeão pelo grupo em si e não só pelas individualidades", afirmou o médio esta segunda-feira em conferência de imprensa. 

E prosseguiu, avaliando o estado anímico do capitão numa altura em que muito se fala ao futuro do jogador do Real Madrid. "Vejo-o normal, não me parece estar preocupado com o futuro. Está bastante concentrado com a Seleção Nacional e em ajudar".

Manuel Fernandes só pensa em "ganhar todos os jogos"
O futebolista Manuel Fernandes garantiu hoje que Portugal encarará todos os jogos do Mundial2018 com o único pensamento na vitória, considerando que uma atitude diferente é abrir a porta ao desaire.

"Seria importante Portugal começar este campeonato a pontuar, mas acima de tudo pensar que temos a possibilidade de ganhar o jogo [na sexta-feira frente à Espanha em Sochi]. Se formos para o encontro inaugural a pensar e jogar para empatar - coisa que Portugal não faz -, a derrota será mais provável", avisou.

O atleta do Lokomotiv de Moscovo foi perentório na ambição: "O nosso objetivo será vencer todos os jogos do grupo e a partir daí veremos o que fazer mais lá para a frente".

O médio assume que a estreia é "muito importante" para a carreira da seleção, até porque um êxito "reforçará mentalmente" o conjunto liderado por Fernando Santos, que defrontará ainda Marrocos a 20 de junho em Moscovo e o Irão de Carlos Queiroz a 25 em Saransk.

Do outro lado vai estar a Espanha, campeã do Mundo em 2010 e da Europa em 2008 e 2012 e agora treinada pelo ex-portista Julen Lopetegui.

"Não sei se trará algum benefício [defrontar na estreia uma equipa poderosa], porém é um jogo muito importante e podemos sair muito reforçados frente a uma equipa candidata a ganhar o mundial e também o grupo", disse.

Manuel Fernandes deseja triunfos e, preferencialmente, deixando uma boa imagem, mas, tendo de escolher, não tem dúvidas: "A imagem também é importante, no entanto o resultado é mais. Preferimos jogar bem e vencer, mas se não for o caso fico com o resultado, pois vitórias morais não dão muita coisa".

O atleta, que teve uma experiência no Valência espanhol, garante que o rival ibérico "tem bastante respeito" por Portugal e considera que vai manter a sua filosofia de jogo "com muita posse de bola".

"É um grupo difícil. A Espanha é teoricamente a mais forte, porém Marrocos e Irão chegam cá com registos quase imaculados. Seria um erro não dar muito valor a essas seleções. A Espanha é muito forte e séria candidata a ganhar o Mundial, contudo teremos a mesma seriedade em campo com Marrocos e Irão", avisou.

Confesso adepto do futebol do espanhol Iniesta, Manuel Fernandes valoriza os 23 portugueses e garante que "não escolheria nenhum especial para jogar pela seleção" lusa.

O atleta de 32 anos sabe que será complicado ser titular, mas espera poder ajudar Portugal, socorrendo-se da sua polivalência no meio campo.

"Será difícil. Provavelmente o meio campo é o setor da seleção mais difícil para jogar. Tenho as mesmas chances dos meus colegas, mas será muito difícil integrar o onze inicial", concluiu.

Manuel Fernandes capitão Cristiano Ronaldo Real Madrid Mundo Seleção Nacional Portugal desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)