Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

“Não queremos deixar fugir a Taça”

"A Taça de Portugal nunca foi ganha pelo mesmo clube três vezes consecutivas. Interessa fazer história, pelo que é uma competição que não queremos deixar fugir". Foi assim que André Villas-Boas projectou o duelo desta noite (20h45) com o Pinhalnovense, referente aos quartos-de-final da Taça de Portugal.
12 de Janeiro de 2011 às 00:30
André Villas-Boas não vai poder contar com o goleador Falcão e com Álvaro Pereira devido a lesões
André Villas-Boas não vai poder contar com o goleador Falcão e com Álvaro Pereira devido a lesões FOTO: Manuel Araújo/Record

Depois de o FC Porto ter perdido com o Nacional na Taça da Liga (2-1), e ter comprometido assim a progressão na prova, Villas-Boas admite que a prova rainha do futebol português ganhou "importância acrescida".

Apesar de crente no triunfo, o técnico alertou para os índices motivacionais do rival vindo da II Divisão Série Sul: "É uma equipa que quer entrar na II Liga e tem um treinador ambicioso. Apesar das limitações individuais que tem, vai mostrar-se num patamar altíssimo de motivação".

Villas-Boas também só tem olhos para as vitórias no campeonato e não fica indiferente à subida de rendimento do Benfica. "Estou atento. O Benfica é a nossa principal ameaça, porque é o que está mais próximo. Está mais forte e motivado", começou por dizer, lamentando a perda de pontos do FC Porto "em Guimarães e em Alvalade", que "daria uma margem mais confortável".

Ainda assim, o técnico garantiu que os triunfos não são obsessão. "Manter a invencibilidade até ao fim não é o objectivo traçado. O objectivo é ganhar, simplesmente. Temos deslocações difíceis à Luz e a Braga. Podem acontecer só vitórias, mas isso acontece quando as equipas roçam a perfeição. Não perder na Liga não pode ser um factor extra de pressão".

ESQUECIDO O 'FRANGO' DE KIESZEK

Pawel Kieszek e Mariano Gonzalez vão ser titulares frente ao Pinhalnovense. A certeza foi dada por André Villas-Boas, que perdoou o ‘frango’ do polaco no jogo da Taça da Liga com o Nacional e quer dar tempo de jogo a Mariano, após dez meses de paragem por lesão.

A principal ausência é João Moutinho devido a uma gripe. Para o lugar do médio, Villas-Boas chamou o uruguaio Fucile, que recuperou de uma lesão na coxa direita. Apesar de ter sofrido uma contusão no pé direito, Sapunaru foi convocado. O goleador Falcão (distensão muscular) e Álvaro Pereira (operado a um ombro) vão falhar o duelo da Taça.

PINHALNOVENSE QUER SER TOMBA GIGANTES

Paulo Fonseca, treinador do Pinhalnovense, acredita que a sua equipa pode vencer hoje o FC Porto na Taça de Portugal. "Se eu não acreditar, ninguém acredita. Temos uma missão quase impossível, mas sou o primeiro a acreditar que podemos surpreender o adversário", frisa o técnico do terceiro classificado da II Divisão Zona Sul.

Para o conjunto do Pinhal Novo sonhar em ser tomba gigante na Taça de Portugal, a receita passa por "desfrutar o momento e não acusar qualquer pressão" por actuar no Estádio do Dragão.

"Temos de jogar serenos, confiantes e sem receio. Não vamos alterar a nossa forma de jogar", garante o técnico, de 37 anos, lembrando que nada abalará a boa campanha da equipa – que deixou pelo caminho União Micaelense, Maria da Fonte, Fafe, Tirsense e Leixões – na presente edição desta prova.

VILLAS-BOAS FC PORTO TAÇA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)