Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

NAVAL PEDE UM GRANDE NOS OITAVOS

Aos 22 anos, Baha foi o herói da vitória da Naval 1.º Maio no estádio do V. Guimarães, a contar para a Taça de Portugal.
19 de Dezembro de 2003 às 00:00
O franco-marroquino marcou os dois golos que garantiram o triunfo por 2-0 e a passagem à próxima eliminatória. “Esta vitória é fruto do trabalho que temos feito e do treinador que temos que é muito bom”, afirmou o ponta-de-lança.
A Naval voltou a derrotar um clube da SuperLiga depois de já na época passada ter eliminado Sp. Braga e Sporting na mesma competição. Baha recorda esses momentos mas recusa exageros. “Temos tido sucesso na Taça e o nosso objectivo é eliminar o maior número possível de equipas, mas temos que manter os pés no chão porque há clubes muito fortes na prova”. Com apenas 22 anos, Baha vê a taça como um meio de promoção dos jogadores. Por isso, quanto ao próximo adversário, deixa um desejo: “Que seja um clube da SuperLiga”.
Toni, técnico da Naval desde o início da época, não esconde a felicidade pela vitória que, acredita, se deve a uma conjugação de factores, entre os quais “o trabalho diário, o espírito de grupo e alguma sorte”.
Para o treinador, a vitória sobre os vimaranenses deve-se ao comportamento dos jogadores que “entenderam perfeitamente a mensagem que lhes foi transmitida antes do jogo”. Apesar do triunfo, admite algumas limitações na equipa cujo principal objectivo é “fazer um bom campeonato”.
Em relação ao próximo adversário, o técnico da Naval divide-se entre o ponto de vista desportivo e o financeiro: “Se escolher pelo factor económico, que é muito importante, então que venha um dos ‘grandes’”, concluiu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)