Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Naval pode deixar Liga

A Comissão Executiva da Liga (LPFP) vai avançar com um procedimento criminal contra a Naval 1º de Maio e o revisor de contas que certificou que o clube não tinha dívidas salariais, permitindo a inscrição da equipa figueirense na divisão principal, para 2009/10. Caso se confirme a falsificação do documento, a Naval arrisca a exclusão da Liga.
12 de Janeiro de 2010 às 00:30
A Naval perdeu esta jornada frente ao rival de Coimbra (2-0)
A Naval perdeu esta jornada frente ao rival de Coimbra (2-0) FOTO: Paulo Novais/Lusa

A LPFP entende não ter jurisdição para declarar a falsidade de um documento e, nesse sentido, decidiu suspender a anulação da admissão da Naval na maior prova do futebol português e enviar uma denúncia à Procuradoria da República da Figueira da Foz, por se tratar de um possível crime de falsificação de documento.

A primeira conclusão a tirar é que não deverá haver decisão judicial sobre o caso antes do final da temporada, pelo que dificilmente este processo trará consequências práticas à prova em curso.

Datada de 30 de Maio de 2009, a declaração de cumprimento salarial entregue pela Naval – que lhe permitiu a inscrição – seria posteriormente posta em causa por alegados salários em atraso. Foi então instaurado um processo disciplinar que ditou uma sanção à Naval de multa de dez mil euros por "prestação de falsas informações".

"É uma orquestração de alguém que desportivamente não conseguiu os seus objectivos no terreno de jogo e agora pretende atingi-los na secretaria", reagiu ontem o presidente da Naval, Aprígio Santos.

A Liga avançou ainda com uma queixa do revisor em causa – Carlos dos Santos – junto da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas.

FC PORTO INCOMODADO

FC Porto e Boavista terão ficado incomodados com a decisão da Comissão Executiva da Liga, que suspendeu uma eventual revogação da admissão da Naval 1º de Maio na Liga, à espera que o tribunal determine a falsidade de um documento.

Ora, se houve luta que os dois emblemas portuenses travaram no âmbito do processo disciplinar ‘Apito Final’ foi mesmo por um maior respeito das decisões judiciais que, no caso do FC Porto, terminariam em absolvições.

Ao CM, especialistas em direito desportivo sublinharam tratar-se de casos distintos. Enquanto o ‘Apito Final’ entra no campo da infracção disciplinar, já a situação que envolve a Naval passa por um procedimento administrativo com vista à revogação da admissão da Naval na Liga, em 2009/10. Ainda assim, o clube da Figueira da Foz já foi também castigado disciplinarmente, com multa de 10 mil euros.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)