Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Nem as vitórias atenuam a minha dor

Jorge Costa, capitão do FC Porto, promete lutar por um lugar no onze de Co Adriaanse. O central dos portistas não tem sido opção para o treinador holandês, mas ontem, durante uma sessão de autógrafos do seu livro, o jogador revelou que tudo irá fazer para reconquistar o seu lugar.
6 de Setembro de 2005 às 00:00
A presença de adeptos portistas mitigou a mágoa do capitão
A presença de adeptos portistas mitigou a mágoa do capitão FOTO: d.r.
“Estou de consciência tranquila e vou esperar. Vou continuar a trabalhar, como tenho feito todos os dias”, disse o jogador, que não prevê sair em Dezembro caso continue sem ser opção. “Não penso nisso, espero que as coisas mudem”.
Jorge Costa afirmou-se “triste” pelo facto de não estar a ser utilizado e assumiu que nem as vitórias do clube atenuam esse estado de espírito: “A dor de não jogar não tem nada a ver com vitórias ou derrotas, mas como portista sinto-me satisfeito quando o FC Porto ganha”.
NUNO VALENTE E MCCARTHY
Uma coisa é certa, o jogador já prevê um ‘acrescento’ ao seu livro – ontem atingiu os 15 mil exemplares . “Sim, terei de fazer uns novos capítulos. Um dos quais sobre esta minha situação”.
Ainda antes de autografar os livros das dezenas de simpatizantes que se dirigiram à FNAC do NorteShopping, Jorge Costa comentou a saída de Nuno Valente afirmando que ficou com “pena” porque “trata--se de um bom amigo”, mas já quanto a McCarthy, reconheceu que “uma das funções de capitão é falar com os jogadores, mas não sou psicólogo. Estou pronto a ajudar, mas preferia ajudar dentro do campo”, disse Jorge Costa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)