Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

“Nunca vi um lenço branco”

"Nunca vi um lenço branco em Alvalade", disse ontem Domingos Paciência, à margem do VIII Congresso Internacional de Futebol, no Instituto Superior da Maia (ISMAI), em que foram homenageados os antigos jogadores do FC Porto Cubillas e Madjer, o benfiquista Chalana e o empresário Jorge Mendes.
21 de Março de 2012 às 01:00
Cubillas e Madjer (dir.), ontem, na Maia
Cubillas e Madjer (dir.), ontem, na Maia FOTO: Maria João Marques

"Disseram que o quarto lugar não era o ideal. O afastamento da Taça da Liga precipitou tudo", acrescentou o técnico, que foi despedido pelo Sporting.

Na Maia esteve também António Oliveira, que afirmou não acreditar que a Olivedesportos de Joaquim Oliveira perca o monopólio dos direitos televisivos, como defende Mário Figueiredo, presidente da Liga. "É preciso ter grande capacidade de influência, persistência e conhecimento para alterar essas coisas. Isso é tudo conversa", disse o irmão de Joaquim Oliveira.

Já o empresário Jorge Mendes vincou que Cristiano Ronaldo será "considerado o melhor de todos os tempos".

Por seu lado, Cubillas disse acreditar que os dragões vão revalidar o título, enquanto que Madjer, autor do célebre golo de calcanhar na final da Champions de 1987 (FC Porto venceu o Bayern Munique, por 2-1), apontou Pinto da Costa como o "melhor treinador" que teve.

Ver comentários