Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Nuno Assis em risco de parar durante dois anos

Volte-face em perspectiva no alegado caso de ‘doping’ de Nuno Assis. A Agência Mundial Antidopagem apresentou uma queixa no Tribunal Arbitral do Desporto contra a decisão do Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) de ilibar o atleta, pedindo uma suspensão de dois anos. Este processo teve origem, recorde-se, numa queixa do secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias.
16 de Setembro de 2006 às 00:00
“A AMA formalizou, junto do Tribunal Arbitral do Desporto, uma contestação à decisão da FPF no caso Assis, requerendo a suspensão do jogador por um período de dois anos. O processo foi iniciado pelo Tribunal há cerca de duas semanas e a decisão final deve ser conhecida no final do ano ou no início de 2007”, afirmou ao CM Matthieu Reeb, secretário-geral da AMA. De acordo com as leis internacionais, em casos de ‘doping’, a Agência Antidopagem – em situações primárias – pede ao Tribunal Arbitral a pena de 24 meses para qualquer desportista que tenha tido um controlo positivo. Contactado pelo nosso jornal, o advogado do Benfica, José Andrade e Sousa, garante que o clube ainda não foi notificado nem Nuno Assis ouvido pelo Tribunal Arbitral do Desporto.
Recorde-se que o médio foi castigado com seis meses de suspensão após um controlo positivo a 3 de Dezembro do ano passado na partida entre o Benfica e o Marítimo, no Funchal.
A pena acabou por não ser cumprida na sua totalidade porque o Benfica recorreu, alegando uma série de irregularidades, e o CJ da FPF mandou arquivar o processo. Assis regressou à competição no início deste mês. Na altura, o CJ defendeu que apenas a análise positiva não podia levar à punição e que seria necessário provar que Assis ministrou a substância de forma voluntária.
SANTOS: "ESTE FRUPO É MUITO FORTE E COESO"
Fernando Santos projectou ontem o encontro de amanhã frente ao Nacional (TVI, 19h15) dirigindo um discurso motivador para o interior do plantel. O treinador fez questão de salientar que o “grupo de trabalho está coeso e muito forte”, frisando que no “clube respira-se confiança e os jogadores são os primeiros a saber disso”. Sobre a estreia menos feliz na Liga frente ao Boavista – derrota por 3-0 –, Santos tentou desvalorizar o desaire: “Não há ninguém mais insatisfeito do que nós, desde jogadores aos treinadores.
Mas temos a certeza absoluta que o importante não é como se começa, mas sim como se acaba a época”, vincou o técnico, que aproveitou para elogiar toda a estrutura do clube, desde a funcionária que abre as portas do estádio até ao presidente do clube. “É um clube muito organizado, foi uma das coisas que mais me agradou quando aqui cheguei”, afirmou.
APONTAMENTOS
CUNHA VAZ
Cunha Vaz deixará de fazer assessoria de Imprensa no clube no fim do mês: “Vêm aí eleições e, como nós gerimos o jornal do clube, eu e o presidente decidimos cessar a assessoria por uma questão de transparência”.
MICCOLI
O italiano Miccoli faz a sua estreia nos eleitos de Fernando Santos para o jogo frente ao Nacional. O avançado, visivelmente mais magro, lesionou-se num amigável da pré-temporada e pode agora regressar.
ELEIÇÕES
O Benfica anunciou ontem o dia 27 de Outubro para a realização de eleições. As listas poderão ser entregues até dia 10 do próximo mês. Pela primeira vez o acto eleitoral será efectuado através de voto electrónico.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)