Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

O assalto dos irmãos Djokovic

Se um Djokovic já é um adversário de respeito, imagine-se três Djokovics! Aos 20 anos, Novak já tem sucessores: estão com ele em Melbourne os irmãos Marko (16 anos), que perdeu na primeira ronda da prova de juniores, e Djordje (13), considerado o mais talentoso do trio.
22 de Janeiro de 2008 às 00:00
“Espero que no futuro vocês tenham a oportunidade de ver muitas vezes os irmãos Djokovic”, avisou o bem-humorado campeão do Estoril Open após derrotar sem apelo nem agravo o herói local Lleyton Hewitt, por 7-5, 6-3 e 6-3.
Nem a presença da diva australiana Nicole Kidman nas bancadas inspirou Hewitt, que desperdiçou breaks de vantagem nos dois primeiros sets. Djokovic foi simplesmente mais possante e continua a mostrar toda a sua qualidade nos torneios do Grand Slam: no ano passado, perdeu nos oitavos-de-final do Open da Austrália, foi semifinalista em Roland Garros e Wimbledon, e depois finalista no US Open.
Este ano, vai defrontar o coriáceo espanhol David Ferrer (bateu o quase homónimo Juan Carlos Ferrero) nos quartos-de-final, com Roger Federer à espreita na meia-final da metade superior da grelha (afastou Tomas Berdych e é favorito face a James Blake amanhã).
Hoje realizam-se os embates Rafael Nadal-Jarkko Nieminen e Mikhail-Youzhny-Jo Wilfried Tsonga para determinar a primeira parelha de semifinalistas masculinos, mas o grande duelo da jornada será entre Justine Hénin e Maria Sharapova, que se digladiaram durante três horas e meia na final do Masters feminino de 2007 até a número um mundial emergir vencedora.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)