Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

O FC Porto é uma equipa mais confusa

Espectador equidistante do próximo Sporting-FC Porto, o treinador João Alves vai estar atento às incidências do jogo que na noite de segunda-feira opõe ‘leões’ e ‘dragões’.
19 de Março de 2005 às 00:00
Será um olhar despretensioso, mas técnico também, decorrente da condição de homem com muito anos de futebol, primeiro como jogador, mais tarde no banco a definir tácticas.
O ex-‘luvas-pretas’, na antevisão de um dos grandes clássicos do futebol nacional, para o qual avança os ‘onzes’ aqui ao lado, destaca antes de mais o enquadramento próprio deste encontro e a situação atípica da SuperLiga. “Todas as equipas estão muito próximas umas das outras, mas tal deve-se ao facto de algumas delas estarem a fazer uma época deveras irregular.
Especialmente o FC Porto, que após duas temporadas he- gemónicas está agora transformado numa equipa confusa”, afirma João Alves. Que enumera as razões que podem explicar este facto. “Devido às mudanças de treinador, os métodos de trabalho empregues mudam também e os jogadores ressentem-se. Nota-se perfeitamente que a equipa, no plano psicológico, não está bem”.
Uma das grandes alterações que Alves nota na forma de jogar do FC Porto, do ano passado para este, é o crescente individualismo de alguns jogadores. “A força do FC Porto assentava acima de tudo no seu colectivismo, na superioridade do todo sobre as partes. Agora o colectivo está muito mais fraco, pois é formado por jogadores com características demasiado individualistas”.
O técnico conclui que tantas mexidas, dentro e fora das quatro linhas, explicam a “instabilidade exibicional do FC Porto.” Já o Sporting, para João Alves, tem sido “uma das equipas com melhor futebol deste campeonato. É uma formação muito mecanizada. Mas quando não joga o melhor onze, sente dificuldades”. O antigo jogador destaca a capacidade finalizadora de Liedson.
Mas releva, também, o facto de a equipa mostrar “uma perigosa dependência” do goleador brasileiro. A irregularidade do Sporting é então vista por João Alves do seguinte modo: “É uma equipa que faz grandes jogos, mas precisa de estabilizar em termos de convicção do que é capaz de fazer”. Em função destas premissas, “Sporting é mais favorito”. Também porque “joga em casa e o Estádio de Alvalade galvaniza”.
Alves fala de “azar” na avaliação do tropeção da equipa leonina frente ao Penafiel e reforça: “o FC Porto neste momento é uma manta de retalhos. O facto de o Sporting ser uma equipa mais consistente e com melhores princípios de jogo, confere-lhe vantagem”.
OS MAIS
SPORTING
O bom funcionamento do meio-campo; o facto de jogar em Alvalade, perante o seu público; a dupla Liedson-Sá Pinto.
FC Porto
Liderança forte do núcleo duro da equipa; McCarthy inspirado; Talento de Diego do meio-campo para a frente.
OS MENOS
SPORTING
Por estar mais atrás, pode sentir mais o peso da pressão de ter de ganhar; Sector defensivo com vulnerável
FC Porto
Instabilidade constante; Falta de um padrão de jogo; Possíveis efeitos da ainda fresca eliminação europeia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)