Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

O HOMEM DO TROMPETE

António Lourenço não falha um jogo nas Antas. Munido do seu trompete, dá música aos adversários e assume papel importante na direcção da claque. Domingo não vai faltar e só pensa no triunfo.
18 de Outubro de 2002 às 00:49
Correio da Manhã - Que expectativas tem para este jogo?

António Lourenço - O resultado nunca digo. A única coisa que sei é que o FC Porto vai ganhar.

- Está assim tão confiante?

- O FC Porto vai em primeiro por alguma razão. Não gostei do jogo com o Beira-Mar, mas foi só um jogo que correu mal.

- É esta época que o FC Porto vai recuperar o título?

- Acho que sim. Já estivemos três anos sem ganhar nada. É tempo a mais. A equipa está muito equilibrada. Tem bons jogadores em todos os sectores e tem um futebolista excepcional como é o Deco.

- A chave da vitória está no Deco?

- O Deco é fundamental em todos os jogos. Viu-se em Aveiro, que ele não esteve bem e a equipa ressentiu-se.

- Quais os jogos com o Benfica que lhe trazem melhores recordações?

- Lembro-me de um célebre jogo em que ganhámos por 3-2 no Estádio da Luz. Fomos campeões e nesse jogo quem brilhou foi o Timofte. Também não podia deixar de me lembrar de uma Supertaça em que ganhámos por 5-0 no Estádio da Luz, que ficou para a história.

- Que papel lhe está reservado em cada jogo?

- O meu papel é como sempre puxar pela equipa e pelos adeptos.

- Que músicas tem preparadas para este jogo?

- Tenho um repertório muito grande. Vou tocando as músicas que se vão adaptando às circunstâncias do jogo.

- Há alguma música em especial que gostaria de tocar neste jogo com o Benfica?

- A música que mais gostaria de todas era a música... dos campeões.

- Que espera deste jogo?

- Gostaria que fosse um grande jogo de futebol e que o FC Porto ganhasse pelo maior número possível de golos.

PERFIL

Nome: António Lourenço Bastos da Silva
Idade: 65 anos
Naturalidade: Sé (Porto)
Residência: Porto
Sócio do FC Porto Nº: 20 198
Profissão: Vendedor
Ver comentários