Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

O MARÍTIMO NÃO TEME O RANGERS

Apesar da escassa vitória por 1-0 no jogo da primeira ‘mão’ e do ambiente ‘escaldante’ que a equipa vai encontrar no ‘Ibrox Park’, a confiança reina no seio da comitiva do Marítimo. O Rangers é um adversário de respeito, mas isso não significa que a equipa madeirense tenha algum tipo de medo. Carlos Pereira, presidente dos insulares, é o espelho da tranquilidade, apesar de esperar um ambiente muito intenso.
30 de Setembro de 2004 às 00:00
“Pelos jogos que temos visto, estamos à espera de um ambiente terrível, mas isso até pode funcionar ao contrário, ou seja, pode galvanizar os nossos atletas. É verdade que a massa adepta do Rangers apoia a equipa de uma forma diferente daquela a que estamos acostumados, mas tendo em linha de conta a final de Sevilha, na qual o FC Porto participou, julgo que vai imperar o desportivismo”, salientou.
A eliminatória será difícil, mas os madeirenses acreditam que a equipa “está preparada para dar um salto histórico na Taça UEFA o que seria importante para uma Região que aposta forte do desporto”, segundo Carlos Pereira, que sublinhou: “Respeitamos mas não tememos o adversário.”
Pegando um pouco na história, constatamos que os verde-rubros não têm tido sorte com o futebol britânico. Das duas vezes em que defrontou o Leeds, foi eliminado, nada que preocupe Carlos Pereira. “Não existem jogos iguais. O Marítimo fez um jogo nos Barreiros que fez com que eles ficassem apreensivos. Julgo mesmo que o Marítimo pratica um futebol que o Rangers dificilmente conseguirá interpretar, porque não está habituado. Aliás, o estado do relvado e a humidade, deverá beneficiar o nosso estilo de jogo.”
Certo é que no estádio, o Marítimo terá o apoio de 150 adeptos portugueses que vêm de Londres e dos 120 que viajaram da Madeira.
MCLEISH: "LEVANTEM O TELHADO!"
Muita confiança na passagem à fase de grupos. Este é o espírito de Alex McLeish, treinador do Glasgow Rangers, para o jogo com o Marítimo. “Estamos com uma sensação muito positiva antes do jogo, porque sabemos que temos uma grande possibilidade de chegar à fase de grupos. Temos a vantagem de jogar em casa e sei que os adeptos vão corresponder à chamada. Espero uma casa cheia e que os adeptos levantem o telhado, porque são o nosso 12.º jogador”, referiu o técnico.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)