Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

O SPORTING TEM TUDO PARA SER CAMPEÃO NACIONAL

Na segunda época em Alvalade, o brasileiro é a grande esperança ‘leonina’ para o ataque às redes contrárias. Ao CM, durante a pré-temporada, Liedson revelou toda a ambição de um grupo ávido por conquistas. Entre elogios a Peseiro, o atacante aposta numa temporada recheada de sucesso.
28 de Agosto de 2004 às 00:00
Correio da Manhã – Que balanço faz ao trabalho até agora desenvolvido pelo Sporting com vista à nova temporada?
Liedson – Um balanço positivo, muito bom mesmo. Desde o início que temos treinado bastante, sempre no duro. Estamos a tentar cumprir com a filosofia e as ideias que o novo ‘mister’ nos passou e, sinceramente, espero que possamos fazer uma boa época e conquistar os títulos que o Sporting vai disputar.
E José Peseiro? Agradam-lhe os métodos de trabalho do sucessor de Fernando Santos?
Sem dúvida alguma. São métodos vitoriosos, que procuramos cumprir à risca. Neste momento, é importante tentar respeitar tudo o que o treinador pede para que o clube possa conseguir os seus objectivos. Depois, além do nosso trabalho, sabemos que a sorte é crucial no futebol. Só espero que este ano ela nos acompanhe.
Mas sente este Sporting preparado para alcançar os objectivos traçados para a nova época?
Claro que sim. Estamos numa nova temporada e um clube como este tem sempre de pensar em vencer. Queremos chegar em primeiro na Liga e ser campeões nacionais, mas também a UEFA é importante para nós. O grupo vai dar tudo por essas competições, não deixando de lado a Taça de Portugal. Enfim, de uma coisa podem estar certos, vamos correr atrás de tudo, em todas as provas, e o que conseguirmos será fruto do nosso trabalho.
Falou na conquista do título como prioridade. Mas o Sporting não corre sozinho...
É verdade mas eu aposto em nós. Acho que o Sporting tem tudo para ser campeão. Por mim, e acho que o posso fazer pelos outros jogadores, garanto que vamos conquistar o título. Este vai ser o nosso ano.
Relativamente à última época saíram João Pinto, Lourenço e Silva, todos jogadores ofensivos e não foram muitos os reforços para o sector. Não acha que o ataque poderá apresentar-se mais fraco?
Não. É verdade que os atletas que saíram são grandes jogadores, úteis a uma grande equipa, mas também chegaram atletas de qualidade ao grupo. O Douala, por exemplo, e poderia falar dos outros, também é um excelente jogador. Sinceramente, creio que o Sporting tem jogadores suficientes para suprir essas saídas e sei que os que ficaram estão à altura dos desafios que nos esperam.
Está então agradado com os reforços?
Claro. Há jogadores que ainda tive poucas oportunidades de ver jogar, mas é fácil ver que são tecnicamente muito bons. Não tenho dúvidas que vão acrescentar muita coisa e ajudar-nos na caminhada que temos pela frente.
Não considera então preocupante o facto de o Sporting ser dos três grandes o que menos se reforçou?
De maneira nenhuma. Basicamente, mantemos a mesma base do ano passado, pois da equipa principal saiu apenas o João Pinto. Acho até que podemos ganhar alguma coisa com isso, em termos de conjunto e força de um grupo que se conhece bem. Talvez isso nos ajude a fazer a diferença pela positiva em relação à última época.
No ano passado afirmou que gostaria de ser o melhor marcador da SuperLiga. É mais um objectivo para perseguir?
Sem dúvida. Todos os atacantes sonham ser o melhor marcador das competições que disputam. Comigo não é diferente, pelo que tenho a ambição de ser o rei dos ‘artilheiros’. Mas também sei que, independentemente de quem marca, o importante é que os golos apareçam para que o Sporting possa sair, jogo após jogo, sempre com a vitória.
E a relação com os adeptos? Os sportinguistas não tiveram muitas razões para festejar no ano passado.
O torcedor age com o coração. De facto, não fizemos uma boa época no ano passado, porque das competições que disputámos não conseguimos conquistar nenhuma. Mas agora voltou tudo à estaca zero e nós queremos melhorar e dar alegrias aos nossos torcedores. Ninguém mais do que nós quer corresponder aos desejos dos adeptos e estou certo que apoio não nos vai faltar. É muito importante para a equipa sentir que o público está com ela.
PERFIL
NOME: LIEDSON da Silva Muniz
IDADE: 27 anos (17/12/1977)
NATURALIDADE: Cairu (Brasil)
ALTURA: 1,75m
PESO: 63kg
POSIÇÃO: avançado
OUTROS CLUBES: Poções (1996/99), Prudentópolis (2000), Coritiba (2001), Flamengo (01/02) e Corinthians (2003).
Liedson chegou ao Sporting no início da época passada rotulado de goelador. Apesar da sua baixa estatura, revelou-se mortífero a jogar de cabeça e em 30 jogos de ‘leão’ ao peito, marcou 15 golos.
DE PONTARIA AFINADA NO REGRESSO A ALVALADE
Não foi fácil a pré-temporada de Liedson. O jogador, devido a uma lesão, nem sequer integrou a comitiva ‘leonina’ durante o estágio em Inglaterra, antes permanecendo em Portugal, de acordo com indicações do departamento clínico. Regressou no Teressa Herrera, na Corunha, mas era preciso esperar para ver o brasileiro fazer o que mais gosta: marcar.
E, na verdade, não poderia ter escolhido melhor palco para revelar a pontaria afinada que o notabilizou entre os adeptos. Foi mesmo no regresso ao Alvalade XXI, aquando da apresentação oficial aos sócios, frente aos italianos do Chievo Verona, que Liedson voltou a sentir o prazer de... ‘atirar a contar’. Rápido e oportuno, ofereceu o triunfo ao Sporting e, consequentemente, uma prenda aos adeptos, aos seus adeptos. Esta noite, ‘já a doer’, ante o Gil Vicente, o brasileiro por certo quererá repetir a façanha.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)